31/01/2022 às 17h28min - Atualizada em 31/01/2022 às 19h10min

Melo e Zverev estreiam nesta terça-feira (1) no ATP 250 de Montpellier, na França

Jogo será às 8h30 (horário de Brasília), diante dos cabeças de chave 3, o israelense Erlich e o francês Roger-Vasselin

SALA DA NOTÍCIA Deborah Mamone

O ATP 250 de Montpellier, na França, começa nesta terça-feira (1) para o mineiro Marcelo Melo e o alemão Alexander “Sascha” Zverev. A dupla estreia às 8h30 (horário de Brasília) diante do israelense Jonathan Erlich e do francês Edouard Roger-Vasselin - cabeças de chave número 3. É o primeiro de dois torneios indoor em quadras duras na Europa. O segundo será o ATP 500 de Roterdã, na Holanda, na semana seguinte, em que Melo retomará a parceria com o croata Ivan Dodig.

“Para adequar o nosso calendário, meu e do Ivan, estou jogando aqui em Montpellier com o Sascha e em Roterdã estarei novamente ao lado dele”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro e BMG, com apoio da Volvo, Head, Voss, Asics e Confederação Brasileira de Tênis.

Este é o quarto torneio da temporada 2022 de Melo, que começou na Austrália. Com Dodig, disputou dois ATP 250 em Adelaide (com final e semifinal) e, depois, o Australian Open, Grand Slam em Melbourne (segunda rodada). E o croata foi campeão de duplas mistas do Australian Open, na quinta-feira (27), ao lado da francesa Kristina Mladenovic.

No ranking mundial individual de duplas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Melo está em 25º lugar, com 2.960 pontos. Dodig é o 13º, com 5.115 pontos.

Seis vitórias em 2022 – No início da temporada 2022, Melo e Dodig somam cinco vitórias nos dois ATP 250 de Adelaide e uma no Australian Open. Já disputaram sete torneios desde que retomaram a parceria em outubro do ano passado: o Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos (semifinal),  o ATP 250 de Antuérpia, na Bélgica (quartas de final), o ATP 500 de Viena, na Áustria, o Masters 1000 de Paris, na França, e o ATP 250 de Estocolmo, em que pararam na primeira rodada, todos em 2021. E os dois, agora, em Adelaide (final e semifinal). Ao longo da parceria entre as temporadas de 2012 e 2016, Melo e Dodig foram campeões de Roland Garros, em 2015, ano em que o mineiro assumiu pela primeira vez a liderança do ranking, finalistas de Wimbledon, em 2013, e do ATP Finals, em 2014. Campeões em Masters 1000 – Cincinnati e Canadá (2016), Paris (2015) e Xangai (2013). E do ATP 500 de Acapulco (2015).  

Recordista em títulos, participações em Grand Slam, ATP Finals e semanas no topo do ranking  - Marcelo Melo é recordista brasileiro em número de títulos, 35 conquistas, ao lado do também mineiro Bruno Soares. Dos títulos, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de nove ATP 500 e 15 ATP 250. Tem o recorde, também, em semanas no topo do ranking da ATP – 56, único brasileiro na história a ser número 1 do mundo em duplas. E esteve entre os Top 10 por oito temporadas seguidas. É recordista em participações em Grand Slam, com 57 edições até o final de 2021, e em presença no ATP Finals – completou oito seguidas em 2020. Em 2019 chegou a 500 vitórias, na estreia no ATP 500 de Washington, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca. 

O primeiro título de Marcelo em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »