14/02/2022 às 10h55min - Atualizada em 14/02/2022 às 23h00min

Treino em casa para iniciantes: 6 dicas para começar e manter uma rotina de exercícios físicos

Separar um espaço para treinar, programar um horário, eliminar distrações e experimentar novos exercícios são algumas das recomendações de especialista do Freeletics

SALA DA NOTÍCIA Isabela Rodrigues

Conciliar trabalho, estudos, vida social e, ainda, buscar tempo para a prática de exercícios físicos, não é uma tarefa fácil. Por isso, cada vez mais brasileiros têm recorrido aos treinos em casa para dar conta dessa rotina atribulada. Um dos aliados desse novo processo tem sido o Freeletics, aplicativo líder em exercícios físicos e estilo de vida com uso de inteligência artificial, que hoje tem quase 4 milhões de usuários cadastrados no país.

 

Para que essa prática funcione, entretanto, é preciso se planejar e ficar atento a alguns aspectos. “Treinar em casa é conveniente, barato e eficiente, mas pode apresentar desafios. Certas recomendações são importantes para evitar armadilhas que podem  impactar nos resultados, aumentar as chances de lesões ou causar desmotivação”, alerta Thomas Falda, especialista em treinos do aplicativo.

 

Para auxiliar quem deseja iniciar uma rotina de exercícios em casa, o especialista elencou seis orientações que ajudam na prática de atividades físicas com conforto, foco e atenção. Confira.

1. Criar um espaço para treinar
Reservar espaço de treino é uma ótima maneira de aproveitar ao máximo os treinos em casa. “Primeiro, a pessoa terá tudo o que precisa em um único local, evitando perder tempo para procurar seu material de treino e focando-se exclusivamente no exercício. O ideal é que esse espaço se torne sinônimo de treino, um local para onde se costuma ir com regularidade, com o mínimo de distrações, e onde os familiares entendam que é um momento de foco”, explica Falda.

 

2. Programar o horário do treino
A conveniência de treinar em casa é uma faca de dois gumes. “Por um lado, é possível se exercitar à vontade e no momento em que quiser. Por outro lado, essa liberdade pode facilitar a perda de sessões de treino e as distrações”, alerta o especialista.

Para se manter comprometido e responsável, a recomendação é programar os exercícios em um diário ou calendário, e o número de vezes que pretende treinar. Manter esse cronograma em vista ajudará a lembrar que está na hora de malhar.
 

3. Eliminar as distrações
O maior obstáculo para treinar em casa são todas as distrações que ameaçam interromper o treino. Pode ser a família, vizinhos, recados ou até a TV. “Nossa casa é o lugar com o maior número de coisas que podem tirar nosso foco. Para aproveitar ao máximo uma sessão em casa, é preciso minimizar as distrações. Isso pode significar pausar as notificações no celular, pedir que os membros da família não interrompam ou desligar o computador”, explica Falda.
 

4. Desenvolver um sistema de apoio
Uma das partes mais difíceis de entrar em forma não é concluir o treino, mas sim iniciá-lo. “Uma coisa é dizer que você cumprirá sua agenda de treino, mas outra é realmente cumpri-la. Por isso, é importante desenvolver um senso saudável de responsabilidade, e isso pode ser feito em casa, com familiares ou amigos”, ressalta o especialista.

“Treinar como parte de uma comunidade também ajuda a criar e manter relacionamentos com pessoas que têm objetivos semelhantes, compartilhando a experiência e tornando-a ainda mais agradável, mesmo dentro da própria casa”, completa.
 

5. Não esquecer de executar bem os movimentos
Ao treinar em casa, é fácil ficar desleixado com a execução dos movimentos, pois não há ninguém observando que possa nos corrigir. “A longo prazo, isso pode causar lesões, portanto, é preciso se concentrar na execução. Ao experimentar um novo exercício, o ideal é tentar fazê-lo na frente do espelho para garantir que a execução esteja correta”, pontua Falda.
 

6. Experimentar novos movimentos
Se o treino é feito em casa e por conta própria, pode ser fácil ficar preso em uma rotina de atividades físicas, seguindo os exercícios que a pessoa mais gosta de fazer, mas que não necessariamente a desafiam ou dão os resultados buscados. “Para manter o corpo em alerta, e para garantir o progresso em direção aos objetivos de saúde e condicionamento físico, a recomendação é experimentar novos movimentos ou novas variações de exercícios clássicos, como Pushups e Squats”, explica o especialista.

Para Falda, treinar em casa nem sempre é fácil. “Distrações, tempo demais e falta de espaço podem tornar o treino um desafio maior do que realmente é, mas não precisa ser assim. Tomar medidas simples para otimizar o ambiente de treino em casa pode fazer toda a diferença para a motivação, comprometimento e desempenho”, conclui.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »