14/02/2022 às 11h09min - Atualizada em 14/02/2022 às 23h02min

Brasileira é finalista no desafio Climate Smart Cities 2022

Scipopulis se destaca entre os 45 finalistas selecionados em 200 propostas revisadas por um painel consultivo especializado

SALA DA NOTÍCIA redação

São Paulo, 014 de fevereiro  2021 - A Scipopulis, empresa especializada em análise de dados para cidades inteligentes, está entre as 45 empresas finalistas do Climate Smart Cities Challenge 2022. O desafio promovido pela ONU-Habitat, em parceria com o governo da Suécia, faz parte da Expo Dubai 2020 e convida organizações inovadoras a apresentarem suas melhores abordagens, soluções e tecnologias para reduzir as emissões de carbono e, ao mesmo tempo, gerar impactos positivos na qualidade de vida nas cidades de: Curitiba (BR), Bogotá (CO); Bristol (GB) e Makindye Sabagabo (UG).
A startup brasileira está associada ao projeto desenvolvido em Bogotá, na Colômbia, com o Trancity, plataforma que automatiza o processamento de dados de mobilidade, auxiliando os gestores públicos a monitorar, planejar e avaliar o impacto das mudanças na rede de ônibus. Segundo o CEO e Co-fundador da Scipopulis, Roberto Speicys, o desafio permitia que cada cidade pudesse escolher até 20 empresas e Bogotá selecionou apenas 9 para compor este grupo.
A plataforma, Trancity converte grandes bancos de dados operacionais de transporte coletivo em mapas e gráficos para auxiliar na gestão da mobilidade urbana. Pode ser usada para avaliar o impacto ambiental das faixas de ônibus e o tempo de viagem que elas economizam e para estimar a quantidade de energia da bateria necessária para operar uma frota elétrica.
“A cidade de Bogotá é uma das referências em transporte público na América Latina. Eles implementaram o transmilênio que é um sistema de BRT pioneiro e foi responsável por revolucionar o transporte público de Bogotá, estruturando as linhas de ônibus e racionalizando o sistema. A nossa ferramenta pode ter um papel importante na meta de reduzir emissões de gases de efeito estufa e poluentes do ar baseados em congestionamentos de operações logísticas em 100.000 toneladas de CO2 e 100 toneladas de PM2,5 até 2024”, comenta Speicys.
As aplicações foram avaliadas com base em três critérios: maturidade para demonstração em um ambiente real; adequação para se juntar a uma equipe e potencial para alcançar impacto. As equipes vencedoras do Climate Smart Cities Challenge trabalharão com cidades, investidores e outros parceiros para demonstrar novos caminhos e capacidades para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, além de contribuir para a restauração da natureza, justiça social e saúde.
Para Speicys, estar entre os finalistas deste desafio é mais uma conquista do plano de atuação da empresa, que tem trabalhado fortemente para levar a plataforma para outras regiões do mundo. "Somos muito gratos por estar entre as empresas selecionadas para participar deste desafio que ressalta o compromisso dos países da América Latina que estão adotando inovações tecnológicas em busca de diminuir o impacto ambiental das cidades no planeta”, finaliza.
Nos próximos quatro meses, os finalistas poderão trabalhar com os atores municipais para afinar soluções, adaptar-se ao contexto da cidade e formar relações entre outros finalistas a fim de construir uma equipe de parceiros complementares.
Como próxima etapa, em junho de 2022, até quatro equipes vencedoras serão anunciadas no Fórum Urbano Mundial em Katowice, Polônia. As equipes compartilharão até 400.000 Euros em uma fase de implantação para demonstrar suas soluções nas cidades em 2023, com o objetivo final de criar soluções que criem melhores futuros em cidades ao redor do mundo.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »