14/02/2022 às 23h48min - Atualizada em 15/02/2022 às 18h20min

Trilhas para São Paulo, a iniciativa que traz o pequeno produtor para o mercado de paulista 

A união entre o Instituto Auá e o Instituto Conexsus resultou no Trilhas para São Paulo, uma iniciativa que possibilita a abertura de mercado para os produtos dos diferentes biomas brasileiros no Estado de São Paulo  

SALA DA NOTÍCIA José Maria Filho
www.jmpress.com.br
Encontro virtual reuniu representantes dos 13 Negócios Comunitários que integram o Trilhas para São Paulo        foto: divulgação
https://lh3.googleusercontent.com/XDByPGwzce6OidHlU8fMubLp6v119w7L0ytBtt_xbIwpeRy9ehsrEATlLx5OntqZHRNiy-2QhTDxPwSahh_gXyyvs6WxEc2Pvq7ovXpxrCAGXX4Pezt8cwxtQXqqTA

https://lh3.googleusercontent.com/XDByPGwzce6OidHlU8fMubLp6v119w7L0ytBtt_xbIwpeRy9ehsrEATlLx5OntqZHRNiy-2QhTDxPwSahh_gXyyvs6WxEc2Pvq7ovXpxrCAGXX4Pezt8cwxtQXqqTA

                   
https://lh6.googleusercontent.com/f2yWW9zqjqGwcGKTpt5SjC8bJ973Sz3DarYGkxeeNmAC1vSmRyg-MCZtOQfyH7fMUbhawZmXiLYZUos4NAjlZNHPZqZVTVvEEEaOZ3AbGoNtS_jnYWht9LExWO63nw

https://lh6.googleusercontent.com/f2yWW9zqjqGwcGKTpt5SjC8bJ973Sz3DarYGkxeeNmAC1vSmRyg-MCZtOQfyH7fMUbhawZmXiLYZUos4NAjlZNHPZqZVTVvEEEaOZ3AbGoNtS_jnYWht9LExWO63nw


                                                                 

Criado em novembro/21, o Trilhas para São Paulo é um projeto que visa facilitar a comercialização de produtos oriundos dos seis biomas brasileiros - Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal - para o Estado de São Paulo, com enfoque na região Metropolitana.

O projeto é resultado da parceria entre o Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental e o Instituto - Conexões Sustentáveis -, que juntos vão oferecer uma série de vantagens para aproximar os fabricantes de produtos agroecológicos, feitos de forma artesanal, do mercado paulista. 

O Instituto Conexsus é o financiador do projeto e o Instituto Auá é o parceiro técnico e estratégico, que por meio do Armazém Biomas, um empreendimento socioambiental, visa apoiar empreendimentos socioambientais de diversas regiões do Brasil, a entrar no maior mercado do país, por meio da sua expertise em armazenagem, distribuição e comercialização de produtos sustentáveis. 
Os dois parceiros pretendem atuar nos seguintes eixos: o apoio logístico de armazenamento; a representação e a distribuição; o apoio à comunicação e o Plano Comercial & Capacitação.
Os 13 negócios comunitários selecionados para participar do Trilhas para São Paulo, terão apoio logístico de seus produtos em São Paulo, usufruindo da estrutura de armazenamento do Armazém Biomas, do Auá, que conta com um galpão de 500 m2 e duas câmaras frias, com capacidade para 30 toneladas cada uma. Localizado em Osasco, na Grande São Paulo, num dos principais modais logísticos do estado, junto às principais rodovias paulistas com acesso fácil a capital e ao interior
Para Gabriel Menezes, presidente do Instituto Auá, “o Trilhas para São Paulo é uma excelente oportunidade de expansão do trabalho que o Instituto já realiza com os produtores artesanais do Bioma Mata Atlântica, alcançando agora os demais biomas brasileiros, a abertura de novos canais de vendas para os produtos da sociobiodiversidade brasileira, fortalecendo as organizações integrantes da Iniciativa proporcionando aos consumidores o acesso a alimentos saudáveis, sustentáveis e de origem”.        

No que se refere a comercialização, o time do Armazém Biomas tem trabalhado com foco na prospecção junto a diferentes segmentos de mercado que estejam alinhados ao mix de produtos dos negócios comunitários representados. Além disso, também tem fortalecido os canais com os parceiros que já comercializam os produtos sustentáveis do portfólio do Auá, como o Instituto Baru, Urban Farm, Instituto Nós da Terra e outros.

O Auá mantém equipe de campo que busca abrir espaço para a venda junto a hotéis, bares, padarias, empórios e redes de produtos saudáveis e orgânicos, assim como no Instituto Bauru, na Urban Farm e no Instituto Nós da Terra, que já são parceiros do Instituto.

Ações de marketing e de comunicação também estão previstas no projeto e incluem ampla divulgação, seja por materiais de comunicação impressos, ações de assessoria de imprensa a lives, separadas por biomas, oferecendo assim mais tempo para que cada negócio comunitário produtor possa destacar seus artigos e diferenciais de forma mais ampla. Isso, considerando que inicialmente  a ideia era reunir 10  negócios comunitários, mas o projeto foi tão bem recebido que, mesmo sendo totalmente novo, recebeu a adesão imediata de 13: Coopcerrado de Goiás; Coopercuc, Coopfesba, Coperife e Coopaita, da Bahia; Concentra, Coopemapi e Fecafes, de Minas Gerais; Ecoserra de Santa Catarina, Coperav e Cecafes, ambas do Rio Grande do Sul; Amoreri do Pará; Coobec de Sergipe.
Os negócios selecionados contarão com o apoio do Instituto Auá no assessoramento para elaboração de um plano Comercial, a partir da identificação de nichos e segmentos prioritários, estratégias comerciais e de marketing e a definição de metas comerciais.

Para os selecionados esta é uma excelente possibilidade de se apresentar ao mercado paulista. Por outro lado, esses negócios comunitários trazem itens diferenciados, muitos, inclusive, não são conhecidos do grande público e também itens conhecidos como arroz orgânico, feijão orgânico, suco de laranja orgânico e etc.

O passo a passo do Trilhas de São Paulo
Uma das primeiras ações foi a realização de uma conversa de alinhamento das expectativas com cada um dos negócios comunitários com a solicitação de um levantamento da disponibilidade. A ideia era entender a capacidade de produção e quais produtos poderiam ser comercializados no mercado paulista. “Precisávamos conhecer os negócios comunitários selecionados, a capacidade produtiva e de infraestrutura de cada um e o funcionamento da logística de cada um deles para São Paulo, visando o atendimento dos pedidos agenciados e de distribuição via Instituto Auá”, comenta Maurício Santos, Coordenador de Gestão do Instituto AUÁ.

Em fevereiro foi realizado o encontro inicial coletivo virtual com todos os negócios comunitários selecionados. A reunião foi conduzida pela Equipe do Instituto Conexsus e teve como objetivo o compartilhamento dos objetivos gerais, desafios e perspectivas futuras do projeto, considerando o contexto local de cada negócio comunitário e a entrada no mercado de São Paulo.

Instituto AUÁ
É uma ONG, criada em 1º de maio de 1997, como um movimento para reconhecer a reserva da biosfera do cinturão verde de São Paulo. Inicialmente com o nome de Associação Holística de Participação Comunitária Ecológica (AHPCE).

Em 2014, passou a se chamar Instituto AUÁ de Empreendedorismo Socioambiental, mantendo o compromisso da mobilização comunitária para o desenvolvimento sustentável, em especial com a conservação da Mata Atlântica pela agroecologia.

O Instituto AUÁ, que em Tupi significa Gente, é reconhecido por suas ações por diferentes organizações internacionais, como UNESCO, Banco Mundial, Slow Food e WWF - World Wild Foundation.  
 http://institutoaua.org.br/
Instagram: @institutoaua | Facebook: institutoaua
Vídeo Institucional -  20 anos do Instituto AUÁ
 
Mais informações no Trilhas para São Paulo
 
JM-Assessoria de Imprensa & Comunicação

José Maria Filho: Jornalista MTb 19.852
josemariajornalista27@gmail.com
(11) 998041112

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »