15/02/2022 às 17h58min - Atualizada em 15/02/2022 às 18h20min

Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil: veja os desafios para aumentar as chances de cura da doença no país

De acordo com levantamento do INCA, no Brasil, o câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes de 1 a 19 anos

SALA DA NOTÍCIA Paula Granha Fiuza

O câncer não é uma doença fácil de encarar e precisa de muitos recursos para realizar o tratamento. Estamos felizes por encontrar um lugar onde somos tão bem acolhidos. Aqui é nossa segunda casa”, garante Sandra, mãe da Maria Vitória, hóspedes do Programa Casa Ronald McDonald no Brasil.  Dedicado a alertar sobre a doença, no mês de fevereiro é realizado o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil (15). A data tem o objetivo de aumentar a conscientização sobre a doença e promover a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce para aumentar as chances de cura.

 

Apesar da época de avanços inspiradores na prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, ainda há um cenário de desigualdade nas chances de cura. Segundo o levantamento do Inca, enquanto as chances médias de sobrevivência nas regiões Sul do Brasil são de 75% e na região Sudeste são de 70%, nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte elas são de 65%, 60% e 50% respectivamente.

 

Para mudar essa realidade, há quase 23 anos o Instituto Ronald McDonald atua para promover saúde e bem-estar para crianças e jovens e contribuir com o aumento das chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil. “Trabalhamos diariamente com o propósito de impulsionar e promover um amanhã mais saudável e com maiores oportunidades para todos, com melhor acesso aos serviços de saúde”, afirma Francisco Neves, superintendente institucional do Instituto Ronald McDonald.

 

 

No cenário de um país com restrições econômicas, o Instituto Ronald investe no uso de recursos de forma inteligente. “Nossa ideia é trabalhar para que mais crianças cheguem ao hospital no estágio inicial da doença, diminuindo os custos para o tratamento e aumentando as chances de cura. Por isso, investimos no programa Diagnóstico Precoce.”, afirma Neves.

 

O programa Diagnóstico Precoce, promovido pelo Instituto Ronald McDonald, capacita profissionais e estudantes da área de saúde que lidam diretamente com crianças e adolescentes para identificar os principais sinais e sintomas da doença no seu estágio inicial. Em 14 anos de programa, mais de 27 mil profissionais e estudantes já foram capacitados, impactando mais de 10 milhões de crianças e adolescentes em todo o Brasil. Desde 2020, o Programa também conta com uma metodologia em um formato totalmente digital.

 

No Brasil, o tempo entre a percepção de sintomas e a confirmação diagnóstica do câncer infantojuvenil é longo e por isso muitos pacientes chegam ao tratamento em fase avançada da doença. De acordo com pesquisa realizada pelo Inca – Instituto Nacional do Câncer, cerca de 80,8% dos pacientes que iniciaram o tratamento da doença chegaram ao hospital sem diagnóstico. 

 

 

Desde sua fundação, em 8 de abril de 1999, o Instituto Ronald McDonald, vencedor do prêmio de Melhor ONG em saúde e classificado por cinco anos consecutivos entre as 100 melhores ONGs do Brasil de acordo com o Instituto Doar, desenvolve e coordena programas como Diagnóstico Precoce, Atenção Integral, Espaço da Família Ronald McDonald e Casa Ronald Mcdonald. Para conhecer as campanhas de arrecadação e programas do Instituto Ronald McDonald, acesse o site.

                                  

Sobre o Instituto Ronald McDonald

Organização sem fins lucrativos, o Instituto Ronald McDonald (IRM) há quase 23 anos atua para promover saúde e bem-estar para crianças e jovens e contribui para aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil. Para atingir esse objetivo, o Instituto Ronald McDonald trabalha promovendo a estruturação de hospitais especializados, a hospedagem para famílias que residem longe dos hospitais, a capacita profissionais de saúde para realizarem o diagnóstico precoce, incentiva a adesão a protocolos clínicos e promove disseminação de conhecimento sobre a causa. A ONG faz parte do sistema beneficente global Ronald McDonald House Charities (RMHC), presente em mais de 60 países, coordenando os programas globais: Casa Ronald McDonald, voltado para a hospedagem, transporte e alimentação dos pacientes; e o Programa Espaço da Família Ronald McDonald, que torna menos desgastante o dia a dia das famílias durante o tratamento. No Brasil, há ainda outros dois programas locais: Atenção Integral e Diagnóstico Precoce, com ações específicas de combate ao câncer infantojuvenil. O Instituto conta com o apoio de diversas empresas e pessoas físicas para desenvolver e manter seus programas. Saiba mais sobre os programas e as instituições beneficiadas no site .


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »