16/02/2022 às 17h18min - Atualizada em 16/02/2022 às 19h50min

Compras online exigem cuidados contra fraudes, alerta especialista

Executivo da Claranet elenca cinco dicas para evitar fornecer dados pessoais a golpistas

SALA DA NOTÍCIA Da Redação
Reprodução/Internet

Comprar pela internet nunca facilitou tanto a vida do brasileiro como nos últimos anos, principalmente após a restrição de circulação imposta pela pandemia. Somente em 2021, o comércio eletrônico teve crescimento de 38%, segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio. Mas se por um lado houve aumento em vendas e praticidade para os consumidores, por outro gera preocupação. Aproveitando do momento, golpistas têm agido fortemente no roubo de dados pessoais para aplicação de fraudes.

O comércio eletrônico teve, em 2020, aumento de quase 54% no volume de tentativas de fraudes, segundo a Clearsale. A Serasa Experian também constatou que as tentativas de ações fraudulentas cresceram 22% em um ano até setembro de 2021. Ao todo, foram identificados 3,1 milhões de ataques, sendo que a maioria foi em bancos e cartões (57%).

De acordo com Gustavo Duani, Diretor de Cibersegurança da Claranet, multinacional de tecnologia, roubar dados pessoais de consumidores não é uma tarefa difícil, principalmente, porque nessas datas as pessoas estão mais despreocupadas e acabam acessando qualquer site e link que aparecem em e-mails ou em aplicativos de mensagem.

“Normalmente, esses golpes são feitos por disparos de e-mails ou links. O golpista se passa por uma empresa conhecida e oferece super promoções através da publicidade que ele compartilha. Basta clicar no link e informar os dados para a compra e pronto. Criminosos podem conseguir dados bancários, senhas e toda e qualquer informação pessoal que desejar coletar dessa maneira”, explica o executivo.

Outra possibilidade de os dados pessoais serem vazados e utilizados por golpistas é quando ocorre roubos e furtos de celulares que não possuem nenhum tipo de bloqueio de tela ou senhas, que dificultem o acesso de terceiros aos aplicativos, lembra Duani.

O especialista da Claranet separou algumas dicas que podem auxiliar as pessoas a manterem seus dados a salvo e dificultar a ação desses criminosos. Confira!

Nunca clique em links desconhecidos

Sempre confira a origem das mensagens ao receber promoções e e-mails que se dizem do banco ou de lojas conhecidas. Nunca clique em links de promoções muito vantajosas ou que peçam sincronização, atualização, manutenção de token, app ou cadastro com o seu dispositivo. Os bancos, por exemplo, nunca enviam e-mails informando pedindo para atualizar as informações pessoais de cadastro.

Cuidado com as compras online

É importante dar preferência a sites conhecidos e confira, sempre, se o endereço do site é o verdadeiro. Para garantir, não clique em links, digite o endereço no navegador.

Ative duplo fator de autenticação

Sempre ative a função de segurança “duplo fator de autenticação” em suas contas na internet e no celular. A autenticação em dois fatores podem ser ativadas em e-mails, redes sociais, aplicativos, sistemas operacionais etc. Através dela, é possível saber se uma terceira pessoa está tentando acessar suas contas na internet.

Utilize aplicativos de proteção

As pessoas podem também baixar aplicativos em seus celulares que reforçam a segurança de acesso às ferramentas do aparelho móvel. Por exemplo, com um app de proteção é possível criar senhas para os aplicativos bancários e redes sociais. Assim, sempre que a pessoa for abrir uma dessas plataformas elas terão que, antes, informar uma senha de segurança.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »