18/02/2022 às 10h05min - Atualizada em 18/02/2022 às 20h11min

Água Doce prevê crescimento de 35% e abertura de 15 unidades em 2022

Com três modelos de negócios, plano de expansão da marca é voltado para todas as regiões do Brasil

SALA DA NOTÍCIA Caroline Souza
Bruno Marconato
No mercado desde 1990, a Água Doce Sabores do Brasil é reconhecida pela sua gastronomia brasileira e por oferecer espaços ideais para encontro de família e amigos. Com 80 restaurantes em sete estados do Brasil, para este ano a rede espera inaugurar 15 unidades e faturar 35% a mais do que em 2021. Para isso, a marca disponibiliza três modelos de negócios: Master, Express e Delivery, que se adequam a cada perfil de cidade e de consumidores. Além da expansão, que é destinada para todas as regiões do Brasil, outra aposta da franquia é trazer novidades para seus cardápios, campanhas e inovação em transformação digital para melhorar os processos internos e, consequentemente, o atendimento dos clientes.
 

Sempre acompanhando as mudanças do segmento de alimentação fora do lar, a marca incluiu em seu plano de negócio um novo formato de ponto de venda. Lançado em 2021, o Água Doce Delivery foi criado com base nas experiências obtidas pela marca durante os últimos dois anos. Para manter o faturamento de todas as unidades, o delivery foi o principal aliado. Com os resultados das vendas em domicílio e com o know-how no que tange a comercialização de bebidas, a Água Doce criou um delivery focado em entregar apenas os produtos em questão. A estratégia permitiu um incremento no faturamento das unidades de, em média, 40%, nos meses mais quentes de 2020 e 2021. 
 

“O delivery se tornou um canal de grande importância para a rede. Com ele, conseguimos manter o faturamento das unidades durante os períodos desafiadores da pandemia e, após o retorno dos atendimentos presenciais, a ferramenta se manteve em alta, nos mostrando que as pessoas gostaram da experiência de se alimentar no conforto do seu lar. Atualmente, as entregas em domicílio representam cerca de 35% do total de vendas dos estabelecimentos da marca. O sucesso do delivery da Água Doce também se deu devido à nossa preocupação com todas as fases da compra, desde o recebimento do pedido, preparo, embalagem, entrega e como o prato é recebido pelo cliente”, comenta o diretor de franquias, Júlio Bertolucci. Com o modelo de negócio destinado ao delivery e take Away, a rede espera a implantação de 10 pontos de operação neste formato. 
 
Atentos as transformações digitais do setor, a marca que já vinha aprimorando alguns processos internos para melhorar o apoio ao cliente, agilizou a evolução tecnológica da rede. No ano passado, iniciou-se a implantação de um call center para uma completa gestão de atendimento, cujos indicadores permitirão a contínua evolução do atendimento dos restaurantes. Além disso, com a ajuda de inteligência artificial, o cliente poderá realizar um autoatendimento e receber informações e novidades de cardápios e serviços da marca por meio dos canais oficiais ou redes sociais. Já no quesito negócios, para facilitar o planejamento dos franqueados com as constantes mudanças de preços de produtos, regras, horários e restrições devido ao controle de disseminação da covid-19, a franqueadora disponibilizou ferramentas para que cada restaurante consiga personalizar peças de comunicação de acordo com sua necessidade. A implementação de serviços oncloud, solução de arquivamento em nuvem privada, já estava no radar da rede, porém foi acelerada durante a pandemia para promover mais facilidade e praticidade às 80 unidades. 
 
“A franqueadora também focou seus esforços na capacitação dos franqueados e equipes para promover uma gestão de negócio eficiente. Desta forma, contratamos uma consultoria para mapear todos os processos dos restaurantes e identificar oportunidades para redução de custos sem impactar na qualidade dos produtos, aumentar lucros e aprimorar técnicas de vendas. Com as medidas, não só mantemos todas as unidades ativas, como inauguramos quatro novos pontos de venda e ampliamos outros restaurantes. Com isso, geramos mais de 90 empregos, mostrando a retomada da frequência dos clientes no salão e no uso de delivery”, finaliza Bertolucci. 
 
Segundos dados divulgados recentemente pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), o segmento de franquias no Brasil consolidou sua curva de recuperação em 2021, compensando grande parte das perdas de 2020 e quase igualando o desempenho de 2019. O faturamento das marcas passou de R 167,187 bilhões em 2020 para R 185,068 bilhões em 2021, um crescimento de 10,7%, chegando ao patamar semelhante ao de 2019, que foi de R 186,755 bilhões. Além disso, todos os 11 segmentos elencados pela ABF apresentaram crescimento em 2021 na comparação com o ano anterior. O de alimentação focado no Food Service, por exemplo, cresceu 5,2%, sendo impulsionado pela retomada do movimento nos shoppings, pela frequência de uso de plataformas de delivery e pela retomada gradual dos hábitos dos consumidores. 
 
Para quem desejar fazer parte da rede, é necessário investir a partir de R 305 mil no modelo focado no delivery. Este formato é destinado para cidades com a partir de 35 mil habitantes. Já o investimento para abrir uma Água Doce Express é de R 397 mil. Mais enxuto, a operação visa oferecer aos clientes refeições rápidas em porções individuais durante todo o dia. Por fim, o formato Máster, com investimento de a partir R 490 mil, é indicado para espaços maiores por ter um amplo cardápio de receitas e bebidas, além de operar durante o jantar e happy hour.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »