20/02/2022 às 20h45min - Atualizada em 21/02/2022 às 00h03min

Reformafobia

É contraintuitivo que Lula apresente-se como candidato antirreforma

Folha - Poder
https://redir.folha.com.br/redir/online/poder/rss091/*https://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcus-melo/2022/02/reformafobia.shtml



Já me referi aqui na coluna à crítica implacável de Eça de Queiroz n?"As Farpas" ao reformista retórico. Eça escarneceu de uma infinidade de subtipos: reformeiros, reforminhas, reformecos, reformaricas, reformânticos, etc. Mas há um subtipo que Eça apelidou de reformafóbico, que Lula está encarnando à perfeição: "Quem é que disse que o Brasil precisava das reformas?", perguntou, referindo-se à reforma trabalhista, da Previdência e ao teto de gasto.



Eça mirava no elemento retórico de reformas meramente discursivas, ritualísticas. Elas servem, afirmou, para "um ministério fingir que administra, iludir a nação ingênua, imitar a iniciativa fecunda dos reformadores ?lá de fora? , aparentar zelo pelo bem da pátria, justificar a sua permanência no poder, fornecer alimento à oratória constitucional".



Eça restringiu-se às reformas como discurso e demagogia. Lula a reformas implementadas. Falar é barato. Credibilidade e reputação é o que importa.
Leia mais (02/20/2022 - 20h45)

Fonte: https://redir.folha.com.br/redir/online/poder/rss091/*https://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcus-melo/2022/02/reformafobia.shtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »