21/02/2022 às 17h04min - Atualizada em 21/02/2022 às 18h12min

Literatura cresce com suporte de recursos tecnológicos

SALA DA NOTÍCIA Verbo Nostro
Se a aceleração digital tinha um ritmo ágil antes da pandemia do novo Coronavírus, atualmente é ainda mais veloz, seguindo uma nova regra: a comunicação interativa à distância passou a ser a principal ferramenta para o mundo estabelecer suas trocas. Em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, a Fundação do Livro e Leitura se manteve atenta a esse processo e, desde o início das restrições de circulação e de atividades coletivas presenciais, têm utilizado os recursos tecnológicos para continuar em funcionamento. A instituição elegeu a ferramenta streaming para propagar suas produções artísticas e culturais, o que inflou o acesso dos internautas à sua principal plataforma: o portal da entidade (www.fundacaodolivroeleiturarp.com), bem como inseriu novas páginas ao cardápio de possibilidades na viagem virtual. Os canais das redes sociais também ganharam mais visibilidade.


O portal se assemelha aos principais exemplos de plataformas de streaming, mas oferece um serviço totalmente gratuito e um conteúdo diferenciado, focado em ações culturais. Atualmente, a líder mundial no mercado é a Netflix, que utiliza essa tecnologia para transmitir conteúdos em vídeo (filmes e séries). Além deste, outros canais como YouTube e Amazon Prime Video, competem na liderança do mercado. As principais redes sociais (TikTok, Instagram, Twitter, Facebook etc.) também possuem serviços de streaming para vídeos ou live streaming. Isso permite que os usuários não só assistam, como também realizem transmissões ao vivo.

“A agenda cultural da Fundação é abrangente, com apresentações diversas, como contações de histórias, shows ao vivo e performances. E tornou-se essencial abrigar tudo isso no ambiente digital, além de abrir portas nesse espaço para novos formatos, como as ações 20 Horas de Literatura, Revolução Poética e a 20a edição da FIL – Feira Internacional do Livro, que passou a ser internacional justamente nesse momento de transformação na maneira de realizar eventos”, explica Bruna Veiga, produtora da Fundação, lembrando que a Feira, realizada de 20 a 29 de agosto de 2021, exigiu uma plataforma que suportasse oficinas, cursos e até plateia virtual participando ao vivo de diversos eventos.


O resultado de acessos do público tem sido crescente – tanto pelo portal quanto pelos canais de redes sociais. Só na última edição da FIL foram aproximadamente 110 horas transmitidas ao vivo e on-line, num total de mais de 60 atividades, que juntas conectaram um público de 27 países. Durante os 10 dias de evento, a Fundação contabilizou cerca de 30 mil acessos (soma do público participante pela plataforma da Fundação do Livro e Leitura e no YouTube). Os acessos continuam aumentando após a realização do evento.

Atualmente, além de toda a programação cultural da Fundação, o internauta também encontra no portal, vídeos, livros, audiolivros, informações sobre todos os projetos executados pela instituição e um extenso conteúdo literário. Tudo disponibilizado gratuitamente e com atividades inclusivas através de interpretação do conteúdo em Libras, para pessoas com deficiência auditiva ou baixa audição.

Personalização
Outra iniciativa da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é agregar ao portal uma produção de projetos pensados, elaborados e construídos especificamente para esse ambiente. “Todas as atividades da agenda cultural podem ser realizadas nas redes sociais e transmitidas diretamente pela plataforma”, informa Viviane Mendonça, superintendente da Fundação. Ela também conta que a intenção, daqui para frente, é manter o espaço digital bem abastecido e atuar em formato híbrido quando os eventos presenciais puderem ser realizados sem riscos para o público.

De acordo com Adriana Silva, vice-presidente e curadora da Fundação, a quebra de barreiras foi o avanço mais significativo para a plataforma com o “empurrão” da pandemia. “Hoje, as atividades realizadas podem ser acessadas por todas as pessoas, em qualquer lugar do mundo, com interatividade”, sublinha.

Excelente alternativa para testar novos modelos e produtos e fortalecer a imagem das instituições – esta são algumas das oportunidades que a aceleração digital tem oferecido. No caso da Fundação, além de tornar-se conhecida em todo o Brasil e exterior, esse processo - implementando de forma harmônica - permitiu e garantiu a internacionalização de seu principal produto (Feira do Livro). “É um campo imenso de oportunidades na forma de as pessoas se comunicarem, se relacionarem e se expressarem”, conclui Adriana Silva.

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade, considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, ao longo de seus 20 anos, a Fundação ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura, com calendário de atividades durante todo o ano. A entidade se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »