22/02/2022 às 09h40min - Atualizada em 22/02/2022 às 18h41min

Business Plan: Por que fazer um para o seu negócio?

Especialista da Gofind dá dicas de como construir essa ferramenta essencial para qualquer empresa

SALA DA NOTÍCIA Redação
Um dos maiores aliados do empreendedor na hora de começar ou avaliar sua empresa, o Plano de Negócios, também chamado de business plan, deve conter uma estrutura sólida e ser desenvolvido baseando-se em dados precisos de mercado. Contudo, é importante ter em mente que não existe um conteúdo padrão para este plano, o que existe são técnicas e boas práticas para executá-lo.
 
O termo “business plan” vem da língua inglesa e significa basicamente a tradução de “plano de negócios”. Ele vai além de um simples documento, sendo uma ferramenta essencial para que a empresa possa ter uma boa e ampla visão de todos os principais aspectos do negócio. 
 
Pensando nisso, Cleison Dará, analista de marketing da Gofind, empresa de inteligência de dados que digitaliza o estoque do varejo de forma rápida e fácil, elaborou este conteúdo explicando porque os negócios devem fazer um. 
 
Comumente criado logo no começo das atividades do empreendimento, o plano ajuda empreendedores a dar os seus primeiros passos. No entanto, não há regras nesse sentido, havendo sempre a possibilidade de revisões e adequações no seu business plan, independente do momento que a empresa se encontra. Além disso, o documento é um fator extremamente estratégico para qualquer empresa, por definir detalhes do funcionamento das atividades destes negócios.
 
A partir da construção do Plano de Negócios será possível diminuir as dúvidas e incertezas de como conduzir a companhia, além de aumentar a previsibilidade de riscos específicos do mercado de atuação do negócio. Com esse documento bem alinhado é possível descrever, com clareza, a ideia central da empresa e a que esta se propõe, desde os colaboradores até possíveis investidores e investimentos para o negócio.
 
Quando fazer um business plan?
Antes de mais nada é preciso entender que, apesar de importante e muito útil, nem sempre é necessário ter um business plan. Em alguns casos, é mais importante ter a capacidade de reagir, responder e se adaptar às mudanças do mercado do que seguir à risca um plano de negócio.
 
Os planos de negócios têm forte caráter estratégico, destina-se ao crescimento do negócio em curto, médio e longo prazo, mas também consegue mapear quando a empresa pode começar a agregar mais recursos e habilidades, além de ativos e lucratividade.
 
Outro ponto importante sobre esse tipo de documento são os modelos e formatos otimizados que estão sendo ajustados para atender às necessidades atuais, criados para acomodar startups com modelo de negócio voltado para dinâmicas ágeis.
 
Quem faz o business plan?
Muitas vezes são empresas especializadas na elaboração do plano de negócios que tendem a construir um documento para as empresas que desejam estruturar seu plano de ação. Mas, em muitos casos, o próprio empreendedor ou idealizador do negócio costuma desenvolver o business plan, seus passos e fluxo de atividades e métricas a serem medidas.
 
Já em outros casos, um profissional, especializado na consultoria e aconselhamento empresarial, pode desenvolver o plano para o negócio, através da contratação deste serviço. Nestes casos, o planejamento pode oferecer quatro diferentes formas de elaboração, variando de acordo com a prioridade da empresa. São eles: mini planos, planos de apresentação, planos de trabalho e planos de realização.
 
As responsabilidades dos empreendedores e decisores das empresas hoje vão muito além de simplesmente gerir o negócio. Ajudar nas estratégias de branding, posicionamento de marca, segmentação e até mesmo, ajudar a definir estratégias de canais podem ajudar a empresa a identificar gargalos, descobrir ferramentas e levar inovação para otimizar os processos.
 
Além disso, criar um Business Plan bem fundamentado e prático faz com que as empresas, líderes e equipes sejam cada vez mais assertivos e empresa melhor sucedida, levando mais retorno sobre os investimentos realizados (ROI).
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »