23/02/2022 às 11h39min - Atualizada em 23/02/2022 às 13h20min

[SAÚDE] Olhos amarelados: o que pode ser?

Aprenda a identificar sinais de seu corpo e esteja alerta a possíveis alterações na coloração da parte branca de seus olhos

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Martinelli
A afirmação de que olhos amarelados estão relacionados a doenças no fígado é confiável? De acordo com a Dra. Tabata Cristina Alterats Antoniaci, gastroenterologista no São Cristóvão Saúde, esta crença tem fundamento. Descubra como é possível detectar doenças observando a coloração da parte branca de seus olhos.
 
De acordo com a especialista, o amarelado dos olhos “em geral ocorre devido ao excesso de bilirrubina no sangue, substância produzida no fígado a partir da destruição de glóbulos vermelhos do sangue, armazenada na vesícula para então ser eliminada nas fezes ou urina”. Assim, “quando existe algum problema nesta via, por exemplo, um cálculo da vesícula obstruindo a passagem da bile, essa se acumula no sangue e causa a coloração amarelada nos olhos”, complementa Dra. Tabata Antoniaci.
 
Ainda de acordo com a especialista, dentre as causas mais comuns para essa alteração, estão:
•   Hepatites: inflamações no fígado, podendo ter origem viral (ex: hepatite A), medicamentosa ou uso excessivo de bebida alcoólica. 
•     Cirrose ou fibrose hepática crônica:  é um estágio avançado de inflamação no fígado, que pode ser causado mais comumente pelo uso excessivo de álcool, porém vemos cada dia mais casos de cirrose por “gordura no fígado”. 
•     Pedra na vesícula 

Porém, a médica indica outras doenças que podem resultar na coloração amarelada dos olhos, mas que trazem consigo outros sintomas. São elas:

•    Pancreatite: olhos amarelados, febre, dor abdominal intensa do lado esquerdo do abdômen. 
•    Malária: doença infecciosa, endêmica em algumas áreas do nosso país, ocorre a cor amarela pelo “ataque” do protozoário do gênero Plasmodium, que se multiplica no fígado e depois atinge a corrente sanguínea, onde invade e rompe os glóbulos vermelhos do sangue. “Devido à destruição dos glóbulos vermelhos, existe liberação de bilirrubina na corrente sanguínea, o que provoca sintomas como olhos amarelados e dor de cabeça, além de febre, suor, calafrio, náuseas, vômitos ou fraqueza”, explica a gastro do São Cristóvão Saúde.
•    Anemia hemolítica: é uma doença autoimune que leva à destruição dos glóbulos vermelhos e, com isso, acúmulo de bile na corrente sanguínea. Resulta em cansaço, prostração, olhos aparelhados, dor no peito, dentre outros sintomas.

Desse modo, ao primeiro sinal de sintomas, o paciente deve procurar seu médico de confiança, que poderá iniciar a investigação e avaliar necessidade de internação, exames e tratamento. “Inicialmente, deve-se entender a causa do problema do paciente e então buscar soluções voltadas para essa causa; por exemplo, em casos de obstrução das vias biliares por um cálculo ou pedra na vesícula, devemos desobstruir essa via para que a bile possa ser eliminada e tirar a vesícula por cirurgia, tendo um tratamento definitivo. Outro exemplo seria o uso de corticoides na anemia hemolítica, como opção de tratamento”, explica a gastroenterologista.
 
Lembre-se: Sempre que haja a suspeita de uma doença, não se automedique; busque auxílio médico. “Em casos de dor intensa, o pronto socorro é o mais indicado”, finaliza Dra. Tabata. Previna-se; afinal, a saúde é o nosso bem mais precioso!
 Sobre o Grupo São Cristóvão Saúde
 
Administrado pela Associação de Beneficência e Filantropia São Cristóvão, o Grupo São Cristóvão Saúde possui 10 Unidades de Negócio, que englobam: Hospital e Maternidade, Plano de Saúde, Centros Ambulatoriais, Centro Cardiológico, Centro Laboratorial (CLAV), Centro Endogástrico (CEGAV), Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS), Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP Dona Cica) e Filantropia. Referência em saúde na cidade de São Paulo, a Instituição completou 110 anos em dezembro de 2021. O Grupo promove uma grande modernização e expansão em sua estrutura física e tecnológica, investindo em equipamentos, certificações e profissionais qualificados. Atualmente, o complexo hospitalar conta com 285 leitos, além de oito Centros Ambulatoriais, que realizam milhares de consultas, proporcionando qualidade assistencial às mais de 156 mil vidas do Plano de Saúde e 16 mil vidas do Plano Odontológico.
O Grupo São Cristóvão Saúde tem como Presidente/ CEO o Engº Valdir Pereira Ventura, responsável pelas Unidades de Negócio e, desde 2007, atuando à frente das decisões Institucionais. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »