24/02/2022 às 15h48min - Atualizada em 24/02/2022 às 20h21min

Apoio e crédito às micro e pequenas empresas ajudam negócios e dão gás à economia

Antecipação de recebíveis e correspondentes bancários ajudam pequenos no acesso ao crédito

SALA DA NOTÍCIA Graziela Massonetto
Poucas empresas estavam preparadas para enfrentar o momento turbulento em que estamos vivendo. As micro e pequenas foram – e ainda estão sendo – as mais penalizadas. Segundo o Relatório Global sobre a Situação das Pequenas Empresas realizado pelo Facebook e divulgado pela Agência Brasil, a taxa de fechamento das PMEs aumentou em quase 25%.
Além dos desafios referentes à queda nas vendas e ao fluxo de caixa negativo, os entraves de acesso ao crédito jogaram a terra que faltava em cima delas. Segundo Carlos Eduardo Benitez, CEO da BMP Money Plus, a dificuldade de apresentar capacidade de pagamento aos grandes bancos, muitas vezes por conta da falta de conhecimento do seu faturamento, é um dos entraves para essas companhias conseguirem crédito no mercado.
“A base de PMEs no Brasil é muito grande, praticamente são as micro, pequenas e médias empresas que hoje movem a economia. Por não conseguirem ter acesso a crédito para enfrentar a crise, acabam fechando suas portas”, analisa.
Normalmente, um pequeno comércio não tem essa movimentação organizada, não tem um balanço, segundo Benitez. “Era possível identificar alguma pequena radiografia por meio de extratos bancários, pegando esses números, somando para identificar o quanto faturou e, para a partir daí, analisar o quanto de crédito será possível dar a ele”, ressalta.
Porém, segundo o CEO da BMP, a decisão Banco Central em possibilitar que essas empresas utilizem suas vendas como garantia para a obtenção de crédito – os chamados recebíveis - está sendo um passo importante não somente para evoluir o setor financeiro no Brasil, mas também aumentar a saúde dessas empresas.
O Banco Central modernizou as regras sobre arranjos de pagamento e liquidação de recebíveis por meio da Resolução BCB n° 89, publicada em abril deste ano. Segundo especialistas, a medida ajuda a economia pois uma grande fonte de financiamento dos estabelecimentos comerciais, principalmente os de menor porte, são feitos por essa modalidade financeira.
Para Benitez, ao ter dinheiro disponível, os empreendedores conseguem gerir suas obrigações, solucionar suas pendências financeiras, negociar com fornecedores, repor estoques e investir em equipamentos.
Tecnologia
A tecnologia é um importante fator que ajudou a abrir o leque de opções ao crédito para micro e pequenos empresários. Algumas bastante disruptivas, como a possibilidade de que estabelecimentos não financeiros ofereçam crédito para os seus clientes, tornando-se correspondentes bancários.
“Essas são alternativas interessantes para aquele pequeno empresário que consegue acessar o crédito. Hoje já existem diversos correspondentes bancários espalhados pela internet, graças ao avanço dessa disrupção, que está só começando”, enfatiza o CEO da BMP.
Um dos exemplos mais bem-sucedidos feitos pela BMP foi uma parceria com o aplicativo iFood, que hoje é responsável por cerca de 80% da distribuição de produtos de pequenos comércios alimentícios – como é o caso dos restaurantes, um dos setores mais afetados pela pandemia, cujo índice de falência ultrapassou os 40%.
Por meio da BMP, o IFood ofereceu crédito para diversos estabelecimentos. Nesse programa, segundo Benitez, foram atendidos mais de 4 mil estabelecimentos e disponibilizados mais de R$ 80 milhões para esses pequenos comércios.
“O que seria dos restaurantes se não houvesse o iFood durante a pandemia? Eles foram disruptivos em oferecer não somente o serviço de entrega, mas também a possibilidade de acesso ao crédito aos seus clientes em um momento tão desafiador”, reforça.
Para Benitez, a tendência de que muitas empresas se tornem um “banco” é algo que não tem mais volta. “A necessidade de crédito é constante na vida das empresas e por isso é importante ter no mercado outras alternativas que possam oferecer o socorro que elas precisam a qualquer momento e de qualquer lugar”, conclui.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »