28/02/2022 às 18h54min - Atualizada em 28/02/2022 às 21h01min

Conheça os principais cuidados com os filhotes

Da chegada do filhote ao pet adulto e saudável, é importante se preparar para essa jornada da melhor forma possível

SALA DA NOTÍCIA Silva
https://avertsaudeanimal.com.br/

Com o seu andar ainda desengonçado, uma energia interminável, a fofura e a curiosidade inabalável tão característica desta fase da vida dos pets, os filhotes encantam por onde passam. Cada nova descoberta destes pequenos peludos é motivo para alegria e boas risadas.

Mas a chegada de um filhote requer adaptações e cuidados específicos, para que eles se tornem adultos fortes, saudáveis e que saibam socializar com outros animais e outros humanos de diferentes faixas etárias.

Para que essa jornada seja feita da melhor forma possível para o novo membro da família, alguns pontos essenciais foram elencados pela médica veterinária gerente de produtos da Avert Saúde Animal, Priscila Brabec:

1 – Vacinação e Vermifugação

Procure um médico veterinário para cuidar da saúde do filhote o mais cedo possível. Os filhotes ainda têm seu sistema imunológico pouco desenvolvido, por isso completar todo o esquema vacinal no tempo indicado pelo médico veterinário é muito importante! Essa é a maneira mais eficaz de evitar doenças que podem ter consequências graves para o pet, não apenas na fase de filhote como em toda a sua vida.

“Ao mesmo tempo, filhotes estão muito susceptíveis aos vermes intestinais, que além de cólicas e problemas de diarreia podem provocar anemias e problemas nutricionais, por isso o protocolo de vermifugação também deve ser seguido como o indicado pelo médico veterinário”, elucida Priscila.

2 – Ambiente preparado

Alguns ajustes precisam ser feitos quando vamos receber um novo membro pet em casa: a compra dos potes de comida e água, a caminha, os brinquedos, escolha do ambiente que será o banheiro do pet, e até mesmo a escolha dos locais que não serão permitidos para o pet é de extrema importância. Produtos de limpeza, plantas tóxicas e objetos que podem machucar devem ser guardados em locais que o pet não consiga acessar com facilidade.

“É importante lembrar dos cuidados com escadas, rampas e acessos à rua. Utilizar grades que limitam o acesso do animal a estes espaços é uma boa estratégia quando eles ainda são filhotes e não tem muita coordenação. Telar janelas e varandas é essencial em residências que irão receber felinos, para evitar que eles tenham acesso à rua e sofram algum acidente ou até mesmo maus tratos”, explica.

3 – Brinquedos e enriquecimento ambiental

Além de ajudar a gastar energia, os brinquedos entretêm o pet, ajudando a evitar o comportamento destrutivo de móveis, calçados e outros objetos, que muitas vezes ocorre em momentos de tédio do animal. Criar um ambiente com brinquedos diversos com múltiplas funcionalidades ajuda a manter o pet entretido e a gastar energia. Ter um espaço disponível para que o pet possa correr e se alongar também é importante.

Após completar o protocolo de vacinação, determinar alguns períodos do dia para que o pet possa sair de casa e explorar a vizinhança é uma ótima opção para estimular o instinto explorador do pet, entreter e gastar a energia.

4 – Socialização

Um pet sociável é um pet confiante e que sabe se comportar na presença de outros humanos, outros animais e em situações diversas. Para isso, é preciso começar desde filhote.

“A socialização é algo muito importante para os pets, principalmente para os cachorros, que na natureza se organizam em matilhas e tem uma hierarquia bem definida. Além disso, é socializando com outros animais, principalmente animais mais velhos, que o filhote entende como se comportar, brincar, se comunicar com seus pares e com seus humanos”, conta Priscila. “Uma socialização feita de forma correta, desde filhote, permite que o animal se relacione de maneira saudável com o ambiente, objetos e situações do dia a dia. Sem isso, o animal pode apresentar agressividade, medo, insegurança...”.

5 – Alimentação e suplementos

A alimentação do filhote é um pilar muito importante para um desenvolvimento forte e saudável. Uma alimentação inadequada ou desequilibrada afeta a saúde do pet causando desnutrição, mal nutrição, problemas ósseos e desenvolvimento tardio de órgãos e tecidos. Ofertar comida humana para os animais, principalmente filhotes, também prejudica a saúde e desenvolvimento do pet e não deve acontecer, já que alguns temperos comuns na alimentação do dia a dia podem ser extremamente tóxicos para os pets.

“As rações específicas para filhotes tendem a oferecer todos os nutrientes e vitaminas que os filhotes precisam, mas em determinadas situações alguns suplementos podem ser excelentes auxiliares na manutenção de nutrição adequada do pet”, esclarece a médica veterinária. “Mas é importante que estes suplementos sejam receitados pelo médico veterinário e que seja específico para filhotes. Caso contrário, pode não ter o efeito desejado e até mesmo trazer alguns problemas”, finaliza.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »