22/03/2022 às 14h31min - Atualizada em 22/03/2022 às 16h11min

Uffa dá 3 dicas para evitar dívidas que perduram o ano todo

CEO da plataforma que auxilia pessoas a resolverem seus problemas financeiros comenta pontos de atenção para quem não quer terminar 2022 “no vermelho”

SALA DA NOTÍCIA Victoria
Unsplash
 

Organizar as finanças nunca foi uma tarefa fácil e nos dias atuais tem se tornado quase impossível para diversas pessoas e suas famílias. De acordo com uma pesquisa realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) em dezembro de 2021, 76% da população do país possuía dívidas envolvendo contas a pagar em cartão de crédito, cheque especial, carnês, entre outras modalidades. Esse é o maior patamar da série histórica desde janeiro de 2010. 

 

Seja por desemprego, diminuição na renda familiar, falta de controle nos gastos ou algum imprevisto na família, são diversos os fatores que  impactam diretamente na vida financeira das pessoas, gerando despesas intermináveis.

Para deixar este cenário menos nebuloso, Ana Paula Pisaneschi, CEO do Uffa, plataforma que auxilia pessoas a resolverem seus problemas financeiros, seja na negociação de uma dívida, solicitação de crédito ou abertura de conta corrente - e que tem mais de 35 milhões de CPFs cadastrados - traz algumas dicas importantes para evitar estes causadores que estão presentes em nossas rotinas: 

 

1 - “Conheça-te a ti mesmo”
“Hoje em dia é muito fácil gastar dinheiro com pequenas coisas adquiridas na internet, seja em compras, delivery ou jogos. Mas, no fim do mês, esses pequenos gastos se somam tornam-se grandes. Para evitar esta situação, é fundamental saber onde se está gastando e quanto se pode gastar. E mais: quais destes ou outros exemplos você gasta sem perceber? Perder o controle nesse cenário pode levar ao efeito bola de neve e aumentar um endividamento que antes era controlável”, explica Ana Paula. 

 

2 - Um passo de cada vez
“Além das compras menores, as compras de maior valor parceladas em muitas vezes também são dignas de atenção. Ao parcelar um celular em 12 vezes, por exemplo, é preciso estar ciente que esta dívida te acompanhará por 1 ano, sem pausas. Você realmente consegue arcar com essas parcelas todo mês? Se não, busque alternativas mais baratas ou se organize para tal”, diz ela.

3 - Lembre-se dos seus sonhos
Conforme dito nos itens anteriores, o consumo não consciente é um grande causador de problemas financeiros que perduram por meses ou anos. Para Ana Paula, uma forma de conseguir ter clareza no momento em que se faz uma dívida é ter nossos sonhos como prioridade. “Se não sabemos o que queremos e de onde estamos partindo, a possibilidade de nos organizarmos melhor em prol de um objetivo é zero. Para evitar isso: pare. O que você quer, realmente? Quer deixar o aluguel? Comprar um carro? Uma viagem com a família? Todos estes sonhos se iniciam com pequenos passos, como o planejamento financeiro. Antes de realizar uma compra que irá te comprometer, ter esses objetivos sempre em mente é fundamental'', finaliza a empreendedora.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »