22/03/2022 às 16h41min - Atualizada em 22/03/2022 às 17h21min

Pálpebras da sister Laís Caldas do BBB 22 viram tema de discussão judicial

Willian Ortega, Diretor da Academia da Face, explica sobre a flacidez da pele dos olhos e afirma que nem sempre é um problema

SALA DA NOTÍCIA Mayara Rodrigues
 

Seguindo as tradições das edições anteriores, o BBB 22 está recheado de polêmicas e assuntos que não saem da boca do povo. Um dos comentários que deram o que falar, foram feitos por Maíra Cardi, esposa do participante Arthur Aguiar, no Link Podcast, que se referiu a também participante do reality, a médica Laís Caldas, como “aquela do olho caído”. Imediatamente foi postada, nas redes sociais da sister, uma nota de repúdio a esse e outros comentários, além da informação de uma eventual ação de indenização por danos morais e queixas. 

“A ptose palpebral ou queda da pálpebra superior (flacidez da pálpebra) pode acontecer de um lado só ou nos dois (bilateral) e muitas vezes é congênita, mas também pode ser adquirida depois de adulto, conforme vamos ficando mais velhos. Isso porque, depois dos 25 anos, a pele perde naturalmente colágeno e elasticidade, o que causa maior flacidez, mas nem sempre isso é considerado um problema. Há pessoas que convivem normalmente com a condição, sem prejudicar o campo de visão”, explica o especialista em harmonização facial e diretor da Academia da Face. 

Existem algumas maneiras de corrigir essa inconveniência, mas para Ortega o aparelho Ultraformer é um dos procedimentos mais indicados. “Ele age como um lifting facial, sem a necessidade da ação do bisturi, emitindo ondas de calor na pele por meio de um ultrassom. Isso potencializa a produção de colágeno do rosto, firmando a pele da região. A aparência fica muito natural e nem parece que o paciente passou por alguma intervenção”, explica. 

Ortega destaca, ainda, que por ser um estímulo das proteínas da pele, quanto mais o tempo passa, mais o resultado do Ultraformer aparece, sendo necessárias apenas duas sessões por ano. “Há outras opções para a queda da pálpebra, como fios de PDO e Botox, que também podem resolver, mas quando são usados em uma área tão expressiva como os olhos, podem trazer uma aparência engessada e artificial”, alerta.

 

Sobre o especialista:
Willian Ortega – Graduado pela UNIPAR, especialista em Ortodontia e Pós-Graduado em Harmonização Orofacial. Diretor da Academia da Face em São Paulo. 
CRO-PR: 23.627
Instagram: @drwillianortega

Informações à Imprensa
Máxima Assessoria de Imprensa
Mayara Rodrigues – mayara@maximasp.com.br (11) 98526-1920 



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »