24/03/2022 às 10h42min - Atualizada em 24/03/2022 às 12h41min

5 dicas práticas de como líderes podem ajudar a tornar empresa mais diversa

Fazer uma análise crítica das condições oferecidas na organização está entre as recomendações da Qulture.Rocks

SALA DA NOTÍCIA Nicole Almeida
https://qulture.rocks/
Reprodução/Canva
Quando líderes se deparam com problemas no ambiente corporativo, a tendência é que avaliem possíveis soluções, executem-as e passem para o próximo desafio. Entretanto, quando o assunto é diversidade e inclusão, a resolução pode não ser assim tão simples, tão pouco automática. Pelo contrário, requer uma mudança de cultura, que muitas vezes depende de fatores que fogem do poder das lideranças.
 
Ainda assim, de acordo com Daniella Curiel, coordenadora de desenvolvimento organizacional da Qulture.Rocks, startup de tecnologia para recursos humanos e gestão de desempenho, líderes possuem - ou pelo menos, deveriam possuir - como uma de suas missões, ajudar a tornar o ambiente da empresa mais diverso e inclusivo.
 
"Desde o início de nossas vidas, somos criados envoltos de diversos preconceitos, umas pessoas mais e outras menos, mas todas com preconceitos em algum nível. Sendo assim, tanto na sociedade como nas organizações, é papel de cada um criar um ambiente que não apenas aceite as pessoas, mas que ofereça as mesmas oportunidades de crescimento e desenvolvimento, entendendo que muitas vezes elas tiveram mais obstáculos do que outras para chegar nos mesmos lugares", pontua Curiel.
 
Pensando nisso, a especialista listou cinco dicas práticas para líderes ajudarem a tornar as empresas mais diversas e inclusivas.

1. Busque candidatos em diferentes lugares
Você e/ou os recrutadores da sua empresa costumam buscar profissionais sempre nos mesmos lugares? Já pensaram em diversificar essa busca? Existem muitos grupos nas redes sociais, como por exemplo no LinkedIn, que ajudam pessoas pertencentes a grupos minoritários a encontrarem um emprego. Desta forma, é possível aumentar as chances de ter um processo seletivo inclusivo - o primeiro passo para aumentar a diversidade dentro da empresa.

2. Procure não considerar idade ou faculdade
De uns tempos para cá, esse é um ponto que vem sendo naturalmente desconstruído, porém, ainda é válido enfatizar que, sempre que possível, procure não considerar a idade ou a faculdade em que a pessoa se formou. Uma pesquisa do InfoJobs, por exemplo, mostrou que 80% dos profissionais com mais de 50 anos já foram alvos de preconceitos nos processos seletivos. Muitas vezes essas informações são desnecessárias em um processo seletivo e podem aumentar nossos vieses. Informações pessoais como estado civil também são dispensáveis.

3. Faça uma análise crítica das condições oferecidas em sua organização
Existe a possibilidade de capacitar o time em língua de sinais caso contratem uma pessoa com deficiência auditiva? O escritório tem estrutura para um cadeirante? Caso não, existe a possibilidade de criar essa estrutura? Os materiais estão todos em português ou caso a pessoa não saiba um segundo idioma terá dificuldade em se adaptar? Existe a possibilidade de oferecer capacitação para essa pessoa? Essas são apenas algumas das perguntas que devem ser feitas internamente.

4. Evite "piadas" ofensivas
Pode até parecer óbvio, mas isso torna o ambiente infinitamente mais saudável. Quando alguém o fizer, explique que a piada não é adequada e que existem diversas outras maneiras de tornar o ambiente de trabalho leve.

5. Tente entender a necessidade individual de cada um
Por fim, tente entender a necessidade individual de cada um. As pessoas são diferentes umas das outras, tendo diferentes experiências, necessidades, dores, traumas e dificuldades. Jamais tente assumir que sabe algo sobre a pessoa ou sobre o que ela precisa. Na dúvida, pergunte. Cada pessoa com certeza te dirá a melhor maneira de gerar a melhor experiência em cada caso.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »