28/03/2022 às 13h21min - Atualizada em 29/03/2022 às 06h21min

Brinquedos da Eu Amo Papelão propõem protagonismo a todas as crianças

Quantas crianças não conseguem se “enxergar” nos brinquedos, não se sentem protagonistas das brincadeiras, por serem “diferentes”?

SALA DA NOTÍCIA ANDRESSA PEDROSO BREGALANTI
A partir desta perspectiva, a Eu Amo Papelão está lançando dois novos produtos da linha DPM – Destaque Pinte e Monte. A empresa gaúcha desenvolve e produz brinquedos em papelão, especialmente idealizados para que a criança possa usar toda a sua imaginação nas brincadeiras. “Nós entregamos momentos felizes em família”, conta Simone Menda, proprietária da marca. “Nossos brinquedos podem ser montados e desmontados conforme a imaginação da criança, em momentos de conexão com amigos e família fora das telas”.

Motivada pela filha - Simone tem dois filhos: Renato e Roberta. Devido a uma brida amniótica, a menina nasceu com alguns dedos das mãos diferentes e precisou passar por diversas cirurgias durante seus primeiros anos de vida. Aos 5 anos, fez um pedido especial para a mãe: “uma boneca igual a mim”, que contatou incansavelmente diversas empresas de brinquedos para tentar realizar o pedido da filha, sem sucesso. “Ela não se enxergava nos brinquedos, não se sentia protagonista daquela brincadeira que estava fazendo”, conta Simone. Em conversas dentro da Eu Amo Papelão, percebeu que podia desenvolver a ideia na sua própria empresa de brinquedos. Dessa forma, estaria contemplando, além da filha, muitas outras crianças que também não se sentiam representadas nos brinquedos.

Foi assim que surgiu o projeto Amigos na Escola e Amigos na Praça, que está sendo lançado.

Desenvolvido com pessoas diversas - O projeto levou mais de um ano, entre estudos e pesquisas, tudo realizado com muito cuidado e escuta. O time conversou com diversas pessoas com vivências do cotidiano e de trabalho relacionadas à corpos diversos. O desenvolvimento dos brinquedos já nasceu dentro do contexto de uma visão diferente do mundo, pois, conforme explica Simone, “naturaliza a alteridade por meio de algo tão simples e tão significativo como o brincar.  Com estas novas personagens, queremos ampliar o repertório, o interesse e o respeito da sociedade em torno das diferenças, por meio da representatividade e mostrando que isso é natural”, explica Simone.
Para isso a Eu Amo Papelão contou com a colaboração da consultora Fernanda Vicari, ela mesma uma pessoa portadora de deficiências e da Wise Hands, a primeira Include Tech Start Up de Tecnologia e Acessibilidade, que utiliza tecnologias inovadoras para diminuir as dificuldades de comunicação de pessoas com deficiências auditivas e visuais.

Crianças reais – As duas novas temáticas da linha DPM mostram que é possível respeitar e naturalizar as diferenças. Ao se envolver no projeto, a consultora Fernanda Vicari conta que se sentiu contemplada e validada, a partir de todas as possibilidades e aplicações do que foi conversado com a equipe que desenvolveu os produtos, sobre a diversidade dos personagens e pela forma como eles se integram no cotidiano e na convivência: “essas são crianças reais, não apenas personagens. E infelizmente muitas vezes não fazem parte do dia a dia de muitas pessoas”.

Várias pesquisas no âmbito empresarial mostram que o desempenho profissional está diretamente ligado à forma como a pessoa se sente no ambiente de trabalho. “O que dizer, então, sobre o desenvolvimento infantil?”, indaga Simone. “As crianças são muito afetadas por seu entorno e os pais precisam valorizar tanto questões de sustentabilidade ambiental, como social na criação de seus filhos”.
Ela acredita que o mundo está mudando sua forma de pensar e quer que a Eu Amo Papelão faça parte dessa mudança. Alguns dados estatísticos mostram que 39% das pessoas não relacionam nenhuma marca ao tema “família e criação dos filhos”, apesar de o consumo estar diretamente associado à identificação com as marcas. “Queremos e vamos criar um mundo que valorize as diferenças”, afirma Simone.

Montando e desmontando momentos felizes – A Eu Amo Papelão desenvolve brinquedos em papelão para crianças de 3 a 8 anos que dão liberdade para a imaginação, estimulando os momentos felizes entre crianças e adultos. “Todos os produtos são pensados nos pais, que geralmente fazem a montagem dos brinquedos, e na criança que vai brincar. Nossa matéria-prima é virgem, o que torna o brinquedo higiênico, resistente, o que permite que seja montado, desmontado e reusado quantas vezes a criança quiser”, conta Simone. “Nossos brinquedos dão asas à imaginação para que crianças e adultos possam brincar juntos, criando memórias afetivas e fortalecendo laços de amor e de afeto”.

loja virtual: loja.euamopapelao.com.br
Instagram @euamopapelao

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »