29/03/2022 às 11h18min - Atualizada em 29/03/2022 às 11h22min

Secretário de Cultura de Rio Preto enaltece o retorno do Festival Janeiro Brasileiro da Comédia

O JBC teve nove dias de duração e foi o primeiro realizado pela Secretaria de Cultura com presença de público no pós-pandemia.

Harley Pacola
SCMS/Divulgação
Cerca de 5 mil pessoas passaram pelos palcos da 19. ª edição do Janeiro Brasileiro da Comédia (JBC), realizado entre os dias 19 e 27 deste mês, no Teatro Municipal Paulo Moura e em outros locais da cidade. O festival, realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura marca a retomada dos eventos culturais realizados pela pasta, e que paralisados desde o início da pandemia de covid 19. “Retumbantes”, da Sanfonástica produções (co-produção Salvador/BA, Porto Alegre/RS e São Paulo/SP),  encerrou a programação neste domingo, 27/03, no Teatro Municipal Paulo Moura, com um espetáculo-show que promove o encontro do circo com a música e as artes visuais e encantou a plateia.
 
No espetáculo, os artistas Livia Nestrovski, Lívia Mattos, Tomás Oliveira e Rafé, apresentaram números circenses como  acrobacia, malabarismo, equilibrismo, ilusionismos, entre outras técnicas, permeados de muita poética, música e dança numa atmosfera onírica e até surreal. Irmãs siamesas, um homem sem cabeça e um malabarista beatbox tocam e cantam, ao vivo, tanto com instrumentos tradicionais, como a sanfona, como excêntricos: serrote, do piano de taças e contrabanjo.
 
Balanço JBC

Foram nove dias de intensa programação, que contou com 13 espetáculos que se apresentaram em 19 sessões, em oito locais diferentes da cidade. O JBC recebeu grupos de Rio Preto e de diversos locais do Brasil: São Paulo/SP, Palmas/TO, Belo Horizonte/MG, Florianópolis/SC, Salvador/BA, Porto Alegre/RS e São José dos Campos/SP.
 
O secretário da Cultura, Pedro Ganga destacou o momento como histórico, após mais de dois anos de atividades com público suspensas por conta da pandemia. “Estamos muito felizes em promover esse reencontro do artista com o palco e com o público. O Janeiro da Comédia foi um sucesso e abre essa retomada cultural em Rio Preto. É o primeiro de muitos”, comemorou o secretário.
 
O prefeito Edinho Araújo, acompanhado pela primeira-dama, Maria Elza Araújo, assistiram ao espetáculo Retumbantes, que fez o encerramento do JBC, neste domingo, no Teatro Paulo Moura. “É um momento muito importante a retomada cultural. Parabenizo a todos os artistas, às equipes que produziram o festival e ao público que compareceu e prestigiou. Fechamos com chave de ouro, com este belíssimo espetáculo, de alto nível. Estamos felizes de podermos retornar com os grandes eventos para a população de São José do Rio Preto”, destacou o prefeito. 
 
Espetáculos

Além de “Retumbantes” – (Sanfonástica Produções – Coprodução entre as cidades de São Paulo/SP, Porto Alegre/RS e Salvador/BA) , o JBC 2022 contou com outros 12 espetáculos: “Birita, Procura-se”(A Casa de Lagartixas -São José dos Campos/SP), “Aos 50, quem me aguenta?” – (Coletiva Comunicação Integrada – Salvador/BA); “Bye, bye, Bangu” – (Slapt!!! Produções Artísticas – Rio de Janeiro/RJ); “Circo Excêntrico” – (Cia LaClass Excêntricos – São Paulo/SP); “Desajustada” – (Cia Pé de Vento Teatro – Florianópolis/SC); “Luna de Miel” – (Lamira Artes Cênicas – Palmas/TO); “Macho Man” – (Coletivo Bacurinhas – Belo Horizonte/MG); “O Perrengue da Lona Preta” – (Trupe Lona Preta – São Paulo/SP); e “Um Musical de Palhaças – cada uma no seu quadril” – (As Marias da Graça – Rio de Janeiro/RJ). De Rio Preto, os espetáculos participantes foram: “A Revolução dos Bichos” – (Cia Apocalíptica), “Máfia (Cia para Pessoas Solitárias)” e “Sabiás do Sertão” – (Cia Cênica).
 
Na edição 2022, a Mostra Descentralizada levou a programação do JBC, além do Teatro Municipal Paulo Moura, para os seguintes locais: CEU das Artes Aristides dos Santos, Teatro Municipal Nelson Castro, Centro Social Estoril, Centro Cultural Vasco, Praça dos Esportes e Cultura de Engenheiro Schmitt, Praça São Sebastião de Talhado, ECO Santo Antônio e Casa de Cultura Dinorath do Valle. O JBC ofereceu ainda uma série de ações formativas que refletiram sobre o papel do humor nas artes cênicas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »