30/03/2022 às 17h17min - Atualizada em 30/03/2022 às 20h51min

Palestra sobre Semana de Arte Moderna é realizada na sede da Fundação do Livro e Leitura

SALA DA NOTÍCIA Verbo Nostro
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto recebe nesta quinta-feira (31/3), às 19 horas, a palestra “A Semana da Arte Moderna de 22: Ecos e Ressonâncias”, com a professora doutora Marisa Giannecchini. A atividade acontece na sede da entidade (Rua Professor Mariano Siqueira, 81, Jardim América) e é promovida pela Alarp – Academia de Letras e Artes de Ribeirão Preto, em celebração aos seus 40 anos de existência. A participação é gratuita e aberta ao público. 

Durante o encontro, Marisa Giannecchini abordará a tradição e invenção da Semana de Arte Moderna de 1922. Da tradição do século XIX, com referências ao Simbolismo, Impressionismo, Sigmund Freud e a Psicanálise como porta de entrada para o século XX, no contexto nacional e internacional, serão alguns dos pontos da discussão, mesclando o centenário da Semana com a celebração dos 200 anos da Independência do Brasil (1822). “A Independência foi relevante do ponto de vista político, mas não de um movimento de independência: 100 anos depois aconteceu a Semana de 22. Vamos debater esses temas no contexto contemporâneo neste ano”, comenta a professora.

A professora destaca ainda a importância da Semana de 22: reunir jovens sonhadores e pensadores, além de intelectuais de várias ordens da cultura, para criar um movimento de identidade brasileira.  O objetivo foi chamar a atenção para a cultura. “Muitos acreditam que revoluções são feitas com armas, quando, na verdade, aconteceu uma revolução do pensamento cultural. Isso é o que nós precisamos: da arte e cultura como porta de entrada para a mudança”, destaca.
Mas quais são os ecos e ressonâncias da Semana de 22, 100 anos depois? Segundo a professora, é o sincretismo cultural. “Estamos vivendo um tempo sem unilateralidades. O conhecimento é um todo de referência e a arte é a forma, modalidade elaborada de tentar traduzir por meio da ficção a nossa realidade”, completa Marisa.

Sobre Marisa Giannecchini
É reconhecida como uma das melhores profissionais de sua área. Formada em Letras Românicas e Clássicas, especialista em Linguística e Literatura, com doutorado em Teatro Grego da Antiguidade, Marisa é docente de pós-graduação na Unesp Araraquara e coordena o Evohé Espaço Cultural, entre outras atividades na área de cultura e literatura. 

SERVIÇO
Data: 31 de março (quinta-feira)
Horário: 19h
Palestra: “A Semana de Arte Moderna de 22: Ecos e Ressonâncias”, com Marisa Giannecchini
Local: Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto – Rua Professor Mariano Siqueira, 81, bairro Jardim América, em Ribeirão Preto.
Entrada gratuita

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade, hoje considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Em 2020, a Feira tornou-se internacional e em 2021 realizou sua 20ª edição, pela primeira vez, no formato on-line, devido à pandemia do Coronavírus. 
Com uma trajetória sólida, projeção nacional e agora internacional, ao longo de seus 20 anos, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura, com calendário de atividades durante todo o ano. A Fundação do Livro e Leitura se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »