31/03/2022 às 16h57min - Atualizada em 31/03/2022 às 19h02min

Blue atinge a marca de 500 alunos e anuncia novos parceiros

Startup que nasceu com um aporte de R$ 5 milhões e planeja faturar R$ 100 milhões em 2025 tem a meta de formar 15 mil alunos até 2026

SALA DA NOTÍCIA Caren
Daniela Lopes, CEO da Blue

A Edtech brasileira Blue, que atua como uma escola de cursos de programação de TI, acaba de atingir a marca de 500 alunos em pouco mais de um ano de atuação. O resultado é fruto, principalmente, de uma estratégia de sucesso que inclui o desenvolvimento de uma metodologia diferenciada de ensino que prepara as pessoas para ingressar no mercado de trabalho, com acompanhamento profissional personalizado e práticas do dia a dia. 

“Somos uma escola de tecnologia da informação que cria pontes entre pessoas, conhecimento e empresas. Sabemos das demandas que o mercado de TI possui e queremos que nossos alunos estejam prontos para não só suprir o gap de profissionais, como também ocupar cargos de liderança e desenvolver estratégias que transformem por completo as organizações que os contratarem”, afirmou Daniela Lopes, CEO da Blue.   

Outro ponto forte da Blue e que tem atraído muitos alunos são as parcerias que ela mantém com diversas empresas para facilitar a entrada dos seus alunos no mercado de trabalho. “Hoje temos mais de 40 parcerias e a expectativa é firmar mais pelo menos mais 40 até o final do ano, empregando mais de 300 pessoas”, reforça Daniela. Entre elas, ela cita o Grupo GCB, a OSF Digital, e a mais nova parceira, Restoque, detentora das marcas Le Lis Blanc, Dudalina, John John, Bo.Bô, Rosa Chá e Indidivual. 

A Blue atua com o modelo ISA (Income Share Agreement) de financiamento, no qual o aluno só começa a pagar depois que consegue um emprego, ampliando as possibilidades para quem não possui condições financeiras para se profissionalizar. “Temos um papel na sociedade que é facilitar o acesso à educação e ao emprego de pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social”. Daniela observa ainda que quem possui formação técnica encontra um cenário muito mais favorável na busca por um emprego. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Roberto Marinho, Itaú Educação e Trabalho, 60% das companhias afirmam que cursos técnicos são um fator determinante para selecionar um jovem funcionário.  

Atualmente, a edtech oferece quatro cursos, que são divididos nas disciplinas de Desenvolvimento de Software (Frontend, Backend, Full Stack) e Analytics (Ciência de dados), e são compostos por dois ciclos de desenvolvimento de competências: Hard Skills (habilidades técnicas) e Soft Skills (habilidades sociocomportamentais), que incluem também suporte técnico e comportamental com acompanhamento personalizado; além de mentorias, orientação de carreira e aulas de conversação em inglês. A meta para 2025 é expandir a grade para mais de 20 cursos.  

Sobre a Blue: Com mais de 500 alunos e expectativa de ter um total de 1500 esse ano, a Blue é uma EdTech que oferece cursos de programação de TI focada no impacto social. A empresa segue o modelo de financiamento estudantil (ISA – Income Share Agreement), que em português é conhecido como Modelo de Sucesso Compartilhado, no qual o aluno só começa a pagar depois que consegue um emprego, proporcionando a inserção de pessoas em vulnerabilidade social e financeira à educação e ao mercado de trabalho. Por meio de um time educacional formado por especialistas com amplo conhecimento técnico e de negócios, a Blue desenvolveu uma metodologia inovadora que vai além da educação comum, incluindo também aulas de aptidões técnicas de programação e habilidades pessoais que são cada vez mais necessárias para uma carreira de sucesso. Ciente de seu papel social, a EdTech constantemente firma parcerias com empresas para apoiar seus alunos na garantia do emprego. Atualmente, a startup conta com mais de 40 parceiros entre eles o Grupo GCB, Restoque, OSF Digital. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »