31/03/2022 às 16h24min - Atualizada em 31/03/2022 às 19h02min

Brasília terá primeira fazenda de Mineração Cripto; Rayons Energy é a responsável por trazer esse avanço tecnológico.

Mineração, conheça esse processo de transações que acontece na rede blockchain.

SALA DA NOTÍCIA Gabriela Souza
WorldCryptoBR
O projeto Rayons Energy, focado na mineração de criptomoedas, está agora na sua 4ª fase de desenvolvimento e se prepara para adquirir um novo terreno para expandir as suas atividades.

O Rayons Energy é um projeto de cripto-ativo desenvolvido na rede Binance Smart Chain que tem como objetivo principal a produção em larga escala de energia renovável por meio de placas solares destinada para a mineração de criptomoedas.

A mineração é o processo no qual as transações são processadas em uma rede blockchain. Esse processo é fundamental para o setor das criptomoedas, uma vez que é responsável diretamente pela segurança das redes descentralizadas.

Além disso, o excedente da energia gerada pela usina de energia solar será vendido e direcionado para para o consumo doméstico, otimizando os investimentos da operação e o tornando mais economicamente viável.

O projeto une dois setores de alto crescimento e utilidade: o mercado de criptomoedas, que é o setor que mais cresce no mundo, e a produção de energia, um setor fundamental para a humanidade e que movimenta trilhões anualmente.

4ª Fase de Desenvolvimento

O projeto, que está ativo desde junho de 2021, está entrando agora na sua 4ª fase de desenvolvimento, como detalhado no site do projeto.



O terreno de dois hectares fica na região de Planaltina – Distrito Federal, uma zona com alta incidência solar, ideal para a atividade.

O terreno passou pela consulta de acesso da NeoEnergia, companhia de energia que opera na região, sendo verificado que o terreno possui acesso direto à rede elétrica, o que deve reduzir os custos da operação.

Equipe Rayons no terreno que será construída a fazenda de mineração. (Gabriela Rodrigues: Diretora Administrativa; Luciana Silva: Diretora Comercial; Tifany de Paula: Chefe de Operações; Geovane Moura: CEO)

Após a fase de aquisição do terreno, o projeto estará focado em realizar parcerias com empresas de painéis fotovoltaicos, o que deve aumentar a viabilidade econômica do projeto.

Após isso, se iniciará a construção Usina 1, que será a primeira ativa do ecossistema. A última parte da 4ª fase do projeto consistirá na queima de tokens, que tornarão o cripto-ativo mais escasso.

A fase 5 será marcada pelo início da mineração com a aquisição dos equipamentos especializados para a atividade, que vão contribuir com a segurança das redes blockchains.

Preocupações Sociais e Ambientais

O projeto se destaca pelas suas políticas de ESG (Meio Ambiente, Social e Governança), que vem chamando cada vez mais atenção de investidores institucionais.

A mineração verde de criptomoedas é preferível para investidores institucionais, uma vez que não causa impactos ambientais. Bitcoins minerados com energia verde costumam ser vendidos até 30% acima do seu valor de mercado normal devido a demanda por investimentos verdes.

O time da Rayons Energy, composto por 75% de mulheres, está diretamente envolvido com causas sociais, como o Cripto Sem Fome. Confira mais detalhes sobre a iniciativa em uma live realizada no canal da Universidade Bitcoin.

O token do projeto está disponível na exchange descentralizada Pancake Swap desde outubro de 2021, e pode facilmente ser adquirido por qualquer um interessado em se expor ao mercado de criptomoedas e ao setor de produção de energia.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »