13/05/2022 às 10h01min - Atualizada em 13/05/2022 às 20h53min

Todo restaurante precisa ter opções para os públicos veganos e vegetarianos

Especialista explica que a alimentação precisa ser inclusiva

SALA DA NOTÍCIA Assessoria de Imprensa
Amanda Sabadell
A última pesquisa Ibope realizada em 2018 sugere que mais de 30 milhões de brasileiros são vegetarianos e cerca de 7 milhões, veganos. Ainda que esses números não representem nem 10% da população brasileira, é necessário que empresários do setor alimentício olhem para este nicho com atenção. “Comer fora de casa pode ser um desafio para quem não consome produtos de origem animal, especialmente para os veganos, pois muitos pratos, ainda que não levem carne, são feitos com derivados de leite, como manteiga e creme de leite”, comenta Vera Araújo, especialista da VA Gestão de Negócios.

Aos seus mentorados, Vera sempre enfatiza que esta é uma questão de inclusão. “Em 2022 é inadmissível excluir pessoas por conta de algo que pode, facilmente, ser adaptado”, enfatiza a especialista. Da mesma forma, é imprescindível informar nos menus quando um alimento é feito com produtos alergênicos. “Assim, evita-se de forma simples e prática, que o cliente tenha uma surpresa desagradável ao provar o alimento, seja por sua opção pessoal ou por uma restrição alimentar alergênica”.

Mas não adianta criar opções para estes públicos que não sejam condizentes com o restante do menu. “Em uma mesa de amigos, não faz sentido todos estarem comendo um prato suculento e bem-preparado e a pessoa vegetariana ou vegana, ter que comer uma salada de folhas. Precisa ir além desse estigma. Há tanto ingrediente vegetal que pode ser mais bem elaborado, tornando a refeição deliciosa. Um exemplo disso é a batata, que possui uma versatilidade enorme. Se você tem uma batata gratinada no menu, por exemplo, pode fazer uma ao creme vegetal”, exemplifica Vera.

Além disso, é preciso deixar claro nas comunicações que o restaurante possui opções vegetarianas e veganas, que são coisas diferentes. Outra opção é dar ao cliente vegano a opção de trocar algum ingrediente à base de leite e ovos dos pratos vegetarianos. “Mas isso tudo precisa ser feito com cuidado, dentro das possibilidades da cozinha, de forma que o trabalho seja fluído e constante. Esse trabalho é feito no planejamento do menu, com uma ficha técnica para cada versão dos pratos, para que não haja engano na hora do preparo e nem falte ingredientes que precisam ser substituídos”, conclui.  

Vera Araújo é especialista em Negócios de A&B na VA Gestão de Negócios, com mais de 25 anos de experiência.

Sobre a VA Gestão de Negócios
Idealizada por Vera Araújo, profissional de mais de 25 anos de atuação em negócios gastronômicos, a VA Gestão de Negócios é uma consultoria com um olhar 360º para a gestão, atuando em todas as áreas de um empreendimento gastronômico, do planejamento, gestão e marketing ao operacional. Entre os principais clientes estão o Itaú, Vaca Véia, Brodo Ristoranti, Madureira e Cozinha de Afeto.
A VA Gestão de Negócios foi criada por uma mulher negra e tem como um de seus princípios a diversidade, por acreditar que as diferenças são um ingrediente essencial para a construção de um negócio inovador. Comandada por mulheres que enfrentam diariamente as dificuldades de estarem inseridas em uma área que ainda é predominantemente masculina, conta ainda com expertises de chefs de cozinha, que atuam de forma autônoma.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »