19/05/2022 às 13h43min - Atualizada em 19/05/2022 às 16h53min

Híbrido ou remoto? Conheça tendências para o ambiente de trabalho em 2022

Vinicius Lima, fundador e CEO do Escala, lista as principais temáticas para as empresas terem no radar na hora de voltar aos escritórios

SALA DA NOTÍCIA PinePR
Freepik

Vinicius Lima, CEO e fundador do Escala - Crédito da imagem Divulgação-Escala

 

De acordo com a 18ª edição do Índice de Confiança Robert Half, o modelo híbrido de trabalho será usado por 48% das empresas durante 2022.  O mesmo levantamento ouviu 387 profissionais empregados a respeito dos desafios que eles enxergam com a volta aos escritórios. Desse total, 66% indicaram o desgaste com deslocamentos; 55% apontaram a dificuldade de se adaptar a uma rotina que já havia sido definida com o trabalho remoto; e 43% ainda não se sentem confortáveis com a exposição em espaços compartilhados.

Atento a este cenário, Vinicius Lima, CEO do Escala - uma solução completa que otimiza a gestão de escalas e espaços de trabalho para realizar um retorno seguro aos escritórios e de forma eficiente -, elencou 4 tendências para o ambiente de trabalho que devem estar no radar das empresas este ano. Veja a seguir: 

1- Trabalho híbrido: À medida que ganhou força durante a pandemia, com o objetivo de evitar aglomerações nas empresas, o modelo híbrido de trabalho se mostrou bastante eficaz. Nele os funcionários trabalham alguns dias de casa (de maneira remota) e outros do escritório, presencialmente. Algumas empresas já adotam até a frequência mensal de trabalho presencial, ou seja, apenas uma vez por mês os colaboradores devem ir ao escritório, para reuniões estratégicas. Há uma tendência no mercado corporativo de que a prática aumenta a produtividade e a satisfação do colaborador, além de reduzir custos por parte da empresa.

O ideal nesse caso é realizar uma pesquisa de satisfação entre os colaboradores  para ver se gostariam ou não de trabalhar dessa forma. Isso inclui saber como gostariam de fazer o revezamento, se eles se sentem produtivos em casa, se já estão à vontade para retornar presencialmente ao trabalho etc. É importante também ouvir os gestores para levantar suas percepções sobre suas equipes nesse sistema. Oriente-se com o seu jurídico para avaliar como isso pode ser feito, coloque tudo em acordo e deixe as informações claras para todos os funcionários de como a nova rotina irá funcionar. Organizar formulários de feedback para avaliar como está sendo a experiência também pode contribuir. 

2- Gestão inteligente de espaços: Uma tendência que está muito atrelada ao trabalho híbrido é a gestão inteligente dos espaços. Para garantir que o colaborador tenha um local adequado e seguro para trabalhar quando a ida ao escritório for necessária, vale contar com um sistema que otimize a gestão do mesmo. O uso de um software destinado para essa finalidade garante que não haja erros no processo e oferece autonomia ao colaborador, para que ele mesmo escolha seu lugar entre as opções disponíveis, faça check-in e check-out nas estações de trabalho etc. E para evitar que o gestor gaste muito tempo com o controle de espaços do escritório, uma plataforma tecnológica como o Escala Espaços pode otimizar o processo.

3- People analytics: O uso de dados para avaliar os colaboradores dentro de uma empresa  é mais uma temática para ficar atento. É extremamente útil para que cada um entenda a sua função no time e também ajuda  na tomada de decisões por parte do gestor, auxiliando a encontrar medidas que contribuam com o desenvolvimento do colaborador.

Uma boa forma de colocar em prática é definir as metas que deseja atingir fazendo uso dessa ferramenta e estabelecer como será feita a coleta de dados (quais dados serão analisados e como; ex.: por meio de currículo, redes sociais etc.).  Reúna uma equipe estratégica de acordo com os seus objetivos para analisar os dados levantados e, por fim, tomar uma decisão bem embasada.

4- Employee experience: Aprimorar a  jornada do colaborador também é essencial para reter talentos e fortalecer a marca empregadora. Quando falamos em employee experience estamos falando  do  conjunto de experiências que o funcionário  terá na empresa, do processo seletivo ao desligamento. E para que o colaborador tenha a melhor vivência possível na sua empresa, vale estruturar o  onboarding, implementar sistemas de feedback (como formulários, avaliações etc.) - e esteja atento também a avaliações de ex-funcionários -, além, é claro, de deixar claro os valores da empresa para todos.

Sobre o Escala:

Fundado em 2016 dentro do Laboratório de Inovação do Hospital Albert Einstein, o Escala é uma solução completa que possibilita transparência às gestões e agilidade na elaboração de escalas de trabalho, plantões e turnos e no controle de espaços corporativos. Seus serviços orientam e evitam passivos trabalhistas e falhas na comunicação, turnover e insatisfação do colaborador, alocação inadequada da força de trabalho, erros nos dados de pagamentos e, principalmente, tempo gasto com gestão. Atualmente, possuem mais de 100 mil usuários e já impactaram mais de 250 empresas, entre elas estão JSL, Amil, Luft, James Delivery, Unimed FESP e Hospital Santa Catarina.

 


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »