20/05/2022 às 12h03min - Atualizada em 21/05/2022 às 06h20min

Goiânia (GO) recebe primeira dark kitchen do Divino Fogão

Operação da cozinha invisível iniciou funcionamento na primeira semana de maio

SALA DA NOTÍCIA Caroline Souza
Divulgação/Divino Fogão
Há mais de 30 anos produzindo pratos com sabor da fazenda, o Divino Fogão possui, atualmente, 199 pontos de venda no Brasil. Com uma proposta de ampliar o acesso dos consumidores ao delivery, a marca lançou um projeto de cozinha invisível que faz parceria com outros negócios do segmento de Food Service, com objetivo de eliminar o tempo ocioso dos restaurantes, bares e outros tipos de comércios de alimentação, além de aumentar o alcance da marca em bairros e cidades que não contam com uma unidade da franquia.  Em Goiânia, no estado de Goiás, em conjunto com empresárias locais, Johana Martins e Isabela Gondim, que estão há sete anos no mercado, a rede abre a primeira dark kitchen na região. As atividades começaram na primeira semana de maio.  

“Minha jornada no segmento de alimentação começou há 17 anos com a abertura de um café na rodoviária da cidade, pelo meus pais. Dali para frente, sempre me vi envolvida com a temática, abrimos unidades franqueadas de uma marca de lanches internacional e, junto com minha família, nos tornamos os maiores multifranqueados da rede em Goiânia. Com tantos funcionários para administrar, precisávamos de um local que pudesse oferecer alimentação a eles e, ao mesmo tempo, sentíamos a necessidade de oferecer pratos feitos mais acessíveis em um bairro central da cidade. Foi assim que surgiu o restaurante Justo e nossa história com o Divino Fogão”, relembra Johana, que produz cerca de 50 marmitas diárias somente para os colaboradores.

O contato com a rede de alimentação surgiu anos antes, por conta do marido da empresária que é franqueado do Divino Fogão na região. Foi dessa forma que a empreendedora soube sobre o projeto de dark kitchen e notou uma oportunidade de ampliar o seu negócio de marmitas. Em parceria com a cunhada Isabela Gondim, viram uma forma de potencializar as vendas do restaurante e operar com a cozinha durante todo o expediente.

“Estamos em uma área que possui muitas empresas ao redor e enxergamos uma maneira de ampliar o acesso das pessoas à uma comida caseira, de qualidade e sempre fresquinha. O delivery foi o caminho mais certeiro, já que o salão do restaurante só comporta 50 pessoas. Aliado ao sucesso e as receitas mais famosas do Divino Fogão, esperamos incrementar 50% nas vendas. Além disso, com a dark kitchen da marca conseguiremos melhorar a operação, processos e profissionalizar nossa cozinha”, comenta Johana.

O projeto de cozinha invisível da franquia foi desenvolvido em parceria com a Guersola Consultoria e vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de alimentação. Com investimento inicial de R$ 17,5 mil - destinado à compra de insumos para produção, uso de marca, embalagem, marketing e treinamento -, é possível se tornar um licenciado da rede e atuar por meio da dark kitchen. Entre as vantagens estão o aproveitamento do tempo ocioso de cozinhas em restaurantes, lanchonetes, pizzarias, padarias e bares, além de toda a capacitação e treinamento oferecidos pelo Divino Fogão. Com a implantação do modelo, o licenciado pode contar com um faturamento médio mensal de R$ 20 mil.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »