24/06/2022 às 11h26min - Atualizada em 25/06/2022 às 16h41min

Desenvolvimento emocional pela arte no tratamento de pacientes psiquiátricos é analisada em duas novas obras

  Os autores - o psiquiatra e cientista Isac Karniol e a psicóloga e psicanalista  Patrícia Karniol  - encontram na arte uma nova linguagem para chegar aos sentimentos e emoções mais profundas dos pacientes. Uma das obras traz desenhos produzidos pelo artista Egas Francisco, um dos maiores pintores brasileiros, durante dois anos de sessões de terapia.

SALA DA NOTÍCIA Claudio do Nascimento Barreto
SPMJ
Divulgação

 Um trabalho inédito realizado pelo psiquiatra e cientista Isac Karniol e pela psicóloga e psicanalista Patrícia Karniol busca humanizar as terapias psiquiátricas focando não apenas na razão científica, mas levando em conta a "subjetividade" – os sentimentos e emoções dos pacientes. Para atingir esse novo patamar, os estudiosos se utilizam da arte como linguagem que possibilita a expressão do mundo interior.
Uma dessas experiências foi realizada com o renomado artista plástico Egas Francisco, um dos maiores pintores brasileiros, durante sessões de terapia, descritas em detalhes no livro O Primordial no Homem Moderno, da Zagodoni Editora, que será lançado em 30 de junho, no Espaço Cultural da Zagodoni, Café com Leitura, (Rua Oscar Freire, 2284, Pinheiros).
O livro mostra como os especialistas auxiliaram no desenvolvimento do artista, em depressão profunda, na busca pelo primordial, "a energia básica da vida". "Ele vivenciava um vazio existencial e raramente se manifestava por palavras durante a terapia, mas por esboços e desenhos multicoloridos. Com isso, conseguiu reconstruir seu mundo emocional", analisa Isac Karniol, professor titular do Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). "A arte traz por meio de outras formas de linguagem as emoções e sentimentos necessários para o ser humano continuar se desenvolvendo. Somente a razão desenvolvida não é suficiente para atingirmos novas evoluções", completa Patricia Karniol.
A obra traz documentos inéditos dos cerca de 500 desenhos produzidos por Egas durante os dois anos de sessões de terapia. Todos nasceram da relação entre paciente e terapeuta. "As produções feitas durante as sessões vem carregadas de espontaneidade e diferenciam-se das obras elaboradas nos ateliês, onde a presença da razão é mais marcante."
 
Bullying e seus alvos
Outro exemplo desse tipo de abordagem está contido em outra obra da dupla de especialistas, em conjunto com a pedagoga Robinéia da Costa Seraphim, que também será lançada em 30 de junho, no Espaço Cultural da Zagodoni: Bullying, Quem são os Alvos?, da Editora CRV.  O livro traz a história de um adolescente do ensino público, que sofria sistematicamente bullying na escola e tinha dificuldades de relacionamentos com os professores e colegas. Por meio da interpretação de seus desenhos, a professora Rubinéia percebeu que podia estabelecer uma comunicação mais próxima com o aluno. Seus desenhos, que podem ser observados na obra, expressavam suas angústias particulares e muitas vezes até mesmo a morte.
 "Com o sofrimento, ele chegou a planejar comprar uma arma para se vingar daqueles que o maltratavam", ressalta Patrícia Karniol, especialista em psicanálise pela Universidade de São Paulo (USP).  O benefício obtido durante o tratamento foi evidente. "Ele voltou a estudar e se reconstituiu emocionalmente, conseguindo direcionar até mesmo sua vida profissional", conclui a psicanalista.
A história do adolescente Seven (nome fictício), que teve a vida renovada pela ação da professora e dos especialistas, será contada também em um documentário: Arte, Ciência e um Divã, que será lançado em breve.
 
Serviço
Lançamento dos livros:  
O Primordial no Homem Moderno, de Isac G Karniol e Patrícia S.L. Karniol, com esboços de Egas Francisco.
Bullying, Quem são os Alvos?, de Robinéia da Costa Seraphim, Patrícia S.L. Karniol e Isac G. Karniol
Local: Espaço Cultural da Zagadoni ­- Café com Leitura (Rua Oscar Freire, 2.284, Pinheiros. São Paulo, SP).
Quando: 30 de junho
Horário: das 19 às 22 horas
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »