01/08/2022 às 10h18min - Atualizada em 01/08/2022 às 11h51min

Mahta: Foodtech que aposta no alimento regenerativo

SALA DA NOTÍCIA Amelia Whitaker
Divulgação
A Mahta é uma empresa foodtech, criada pelos sócios Max Petrucci e Edgard Calfat, que utiliza como base de seus produtos ingredientes provenientes de comunidades tradicionais da Amazônia e de pequenos agricultores que operam no modelo SAFs (sistemas agroflorestais). O Nutrição Regenerativa da Floresta agrega 15 superalimentos do bioma amazônico, que pode ser consumido em uma refeição, lanche ou jantar mais leve.
A Mahta tem como conceito gerar valor, reduzir impactos ambientais negativos e levar a inovação até o consumidor final, incluindo cadeias produtivas que englobem a população da região amazônica. A produção de cacau, cupuaçu, açaí, cumarú, bacuri e castanha do Pará são algumas das culturas que são impulsionadas pela Mahta.
A Mahta utiliza ingredientes que são cultivados por pequenos produtores a partir da floresta em pé, como os da Associação dos Pequenos Agrossilvicultores e Cooperativa Agropecuária e Florestal do Projeto RECA, de Rondônia, e da Cooperativa dos Agricultores do Vale do Amanhecer (Coopavam), do norte de Mato Grosso, entre outros. Para a manufatura do produto, a empresa utiliza a técnica de liofilização. A água é retirada por intermédio da passagem direta do estado sólido para o gasoso (sublimação), semelhante ao processo utilizado para o benefício da alimentação dos astronautas nas viagens espaciais. A liofilização garante ainda que um alimento como o açaí tenha preservada 98% de sua qualidade nutricional. 
A Mahta é a primeira empresa “regeneration based” do planeta. O objetivo e a missão é não ser apenas sustentável, mas ser uma foodtech engajada na reconstrução e regeneração do globo terrestre. Outro ponto que a empresa aponta é que não adianta apenas ser “plant-based” ou vegano, se as dietas forem produzidas em monoculturas, que são o oposto de uma agricultura regenerativa.
A Mahta aposta na alimentação natural e saudável, que hoje correspondem a um mercado emergente, que cresce 4,4% ao ano e faz o Brasil ocupar o 4º lugar no mundo no consumo desse tipo de comida. O surgimento da Mahta está diretamente ligado às transformações do mercado de alimentos e a forma como eles são consumidos. A proposta sempre foi constituir um alimento que estivesse focado no microbioma humano, no que ingerimos diariamente e no macrobioma, que é todo espaço socioambiental da Amazônia.

Sobre a Mahta:
A Mahta é uma empresa foodtech que utiliza como base de seus produtos ingredientes provenientes de comunidades tradicionais da Amazônia e de pequenos agricultores que operam no modelo de sistemas agroflorestais. A Mahta tem como conceito gerar valor, reduzir impactos ambientais negativos e levar a inovação até o consumidor final, incluindo cadeias produtivas que englobem a população da região amazônica. A Mahta tem o objetivo e a missão de não ser apenas sustentável, mas ser uma empresa engajada na reconstrução e regeneração do globo terrestre. A proposta da Mahta sempre foi constituir um alimento que estivesse focado no microbioma humano, no que ingerimos diariamente e no macrobioma, que é todo espaço socioambiental da Amazônia.

Informações para a imprensa:
Visar Planejamento
www.visarplan.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »