01/08/2022 às 10h08min - Atualizada em 01/08/2022 às 11h52min

Baixas temperaturas e tempo seco podem afetar a saúde dos gatos

Os tutores devem estar atentos à incidência de doenças articulares e problemas urinários em felinos no inverno

SALA DA NOTÍCIA Elabore Estratégia

O inverno está aí e, com a queda brusca na temperatura e baixa umidade do ar, é preciso que tutores redobrem os cuidados com seus gatinhos. O clima pode levar ao aumento da incidência de doenças articulares e problemas urinários nos felinos. Os responsáveis devem ficar atentos aos sinais de mudança no comportamento dos pets e adotar medidas preventivas. 

O alerta vale para os responsáveis por animais de todas as idades, mas em especial os de gatinhos idosos. O envelhecimento é um processo que acompanha uma série de eventos, como perda de massa muscular, disfunções cognitivas, alterações osteoarticulares e algumas delas podem manifestar piora com os dias mais frios do ano. Além da idade avançada, é preciso estar atento a características individuais de cada animal, como a pelagem, por exemplo. Gatos com pelame curto ou gatos da raça Sphynx, que tem os pelos muito finos, quase invisíveis, podem necessitar de cuidado redobrado.

Dores articulares costumam se acentuar no período em que as temperaturas caem. Com o frio, a musculatura se torna mais rígida, os animais tendem a se movimentar e se exercitar menos e a circulação sanguínea e a oxigenação ficam comprometidas, o que gera agravamento nos casos de artrose e artrite.  

 “Por isso é importante que o responsável fique atento, principalmente, às mudanças de comportamento do felino no seu dia a dia, observando alterações na sua locomoção, se permanece mais tempo deitado, se evita saltar para subir ou para descer, se evita subir em locais altos e passa a dormir em locais mais baixos, se passou a urinar e/ou defecar fora da caixa sanitária, além da diminuição ou perda de apetite. Todas essas mudanças de comportamento podem estar relacionadas a dor articular nos felinos”, aponta Mariana Cappellanes Flocke, Consultora Técnica da Elanco.

Segundo Mariana” o responsável deve sempre procurar seu médico-veterinário de confiança ao notar qualquer alteração no comportamento do animal. 

O cuidado com o local onde o gato vive é fundamental para manter o bem-estar de um animal idoso ou com doenças articulares. Pisos escorregadios podem dificultar a locomoção, mas é possível auxiliar o gatinho nessa etapa da vida utilizando passadeiras nos locais de maior trânsito para facilitar as caminhadas. “Isso evita que ele se sinta inseguro para realizar atividades básicas, como comer, beber água e ir à caixa higiênica”, explica Mariana. 

 “Onsior™ Gatos, da Elanco, auxilia os tutores no tratamento e alívio da dor e da inflamação associadas às cirurgias de tecidos moles e demais procedimentos ortopédicos, além do tratamento e controle da dor e inflamação associadas à osteoartrite em gatos”, indica a profissional que reforça a importância de consultar o médico-veterinário de confiança para indicar o melhor tratamento. 

Ingestão de água – Mariana alerta que nessa época do ano os felinos costumam permanecer mais quietos, podem dormir mais e é comum a diminuição da ingestão de água. Ao se movimentarem menos também acessam menos as caixas sanitárias e acabam por reter a urina. Tais fatos podem acarretar problemas no trato urinário inferior principalmente, e os felinos podem apresentar inflamação na bexiga e vias urinárias inferiores, urina com sangue ou ainda podem apresentar obstrução parcial ou completa das vias urinárias, gerando quadros graves de urgência e até emergências aos bichanos. 

Para a prevenção dessas enfermidades, o ideal é estimular o pet a consumir água e fornecer alimentos úmidos, como sachês, e levar o animal ao médico-veterinário imediatamente ao notar qualquer mudança de comportamento. 

''Compreendemos a importância que os pets tem na vida das pessoas e trabalhamos em benefício da saúde, promovendo bem-estar aos animais. Este é um dos principais compromissos da Elanco e por isso a companhia investe constantemente em novas soluções ou no aprimoramento das soluções já existentes em seu portfólio”, finaliza Karina Toledo, Coordenadora de Marketing de Pet Health da Elanco.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »