02/08/2022 às 15h13min - Atualizada em 02/08/2022 às 15h41min

Através da constelação familiar podemos sim ter uma grande aliada a nossa saúde física.

Através da constelação familiar podemos sim ter uma grande aliada a nossa saúde física.

SALA DA NOTÍCIA Samantha di Khali Comunica
Divulgação
O conceito de saúde é algo que vem mudando aos poucos em nossa sociedade.
A saúde física continua sendo o foco principal, muito se tem feito através de pesquisas científicas e cada vez mais os profissionais de saúde estão se especializando, para dar um maior suporte, mas a importância da nossa saúde mental e emocional no bem-estar físico é cada vez mais aceita e difundida. Andrea Emboaba Consteladora Familiar e Empresarial, especialista em Terapias Sistêmicas, explica de uma forma bem clara, como nossa saúde física pode sim estar muito ligada a nossa saúde emocional e através da constelação Familiar podemos ter grandes resultados em nossa saúde.
Sair do físico para o sutil muitas vezes é um desafio para algumas pessoas. Entre os motivos que contribuem com isso, podemos incluir a falta do contato com o subjetivo e a constante fixação no lado material da realidade, de que o homem é formado apenas pelo corpo físico e tudo que envolve nossa saúde pode ser explicado de forma objetiva.
Hoje, com a maior aceitação das terapias integrativas em todo o mundo e seu comprovado impacto positivo na vida de pacientes e clientes, há um novo fôlego e uma atenção renovada ao potencial dessas novas abordagens na busca de uma saúde integral.
Edmund Husserl, filósofo alemão considerado o principal pensador da Fenomenologia, movimento filosófico que se debruçou sobre as experiências subjetivas da consciência e inspirou nomes como Jean-Paul Sartre e Maurice Merleau-Ponty, traz para nós reflexões que mostram o homem além do seu corpo físico, levando em consideração fatores como energia e uma percepção mais subjetiva do que o influencia.
Essas ideias e pensamentos ajudaram Bert Hellinger, criador das Constelações Familiares, a estruturar o conhecimento sistêmico, que hoje está presente no Sistema Único de Saúde (SUS) ao ser reconhecido, em 2018, pelo Ministério da Saúde e pelo Judiciário, e agora o DF sanciona Lei n.6.728, em 24 de Novembro de 2020 para a utilização da Pedagogia Sistêmica na rede de ensino do Distrito Federal. 
Aproveitando para refletir sobre o próprio papel da terapia holística e sua visão integral do homem (corpo + mente + espírito/alma), é perceptível como a Fenomenologia ajudou a avançar essas discussões, nos levando a considerar que há algo além do material, sem esquecer a contribuição de percepções científicas, com a epigenética*, e os estudos do campo morfogênico**, guiado pelo trabalho do biólogo Rupert Sheldrake.
Um pouco do que é a Constelação Familiar Sistêmica
A Constelação Familiar Sistêmica é uma Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada pelo alemão Bert Hellinger, também conhecida e divulgada como Familienstellen, é considerada mais que uma terapia e sim uma verdadeira filosofia de vida.
Psicoterapeuta, filósofo e teólogo, Hellinger pesquisou durante anos famílias, empresas e organizações, buscando resoluções e diagnósticos de diversos problemas e conflitos.
De todo o aprendizado reunido, Hellinger chegou à conclusão de que cerca de 50% dos nossos problemas são de origem sistêmica e que, ao seguirmos as Leis Sistêmicas identificadas por ele, podemos superar esses problemas ou lidar com eles de uma forma diferenciada, trazendo assim uma plenitude genuína para nossas vidas na esfera pessoal, afetiva e profissional.
Saúde sistêmica                                 
Dentro do campo de estudo da Constelação Familiar, a saúde sistêmica é uma área voltada a buscar evidências de que problemas de saúde podem ser mais do que um mau funcionamento do corpo. Elas podem ser causadas por questões de fundo emocional e até mesmo familiar (resultados de desordens das leis sistêmicas).
A somatização é uma realidade para muitos indivíduos e pode se originar de desafios emocionais, perdas, traumas e vivências familiares difíceis, que pode inclusive ter surgido em outras gerações.
Pesquisas epigenéticas recentes chegaram à conclusão de que seria possível que os pais transmitissem traumas aos filhos pelos genes, o que corrobora toda a abordagem fenomenológica da Constelação Familiar, além de seu olhar apurado para as questões que envolvem o círculo familiar, algo fundamental em nossas vidas.
O que seu sintoma tem a falar
Ao quebrarmos alguma lei sistêmica ou estarmos representando alguém que foi excluído no sistema familiar ao qual pertencemos, podemos desenvolver problemas de ordem física e/ou emocional em nós mesmos.
Não existem regras prontas na Constelação (se a pessoa tem o sintoma “a” é porque aconteceu algo “x” na família). Porém, é possível nos orientamos com mais assertividade a partir do material e do próprio embasamento prático que o conhecimento de Hellinger nos oferece.
Um dos casos que atendi e mais me chamou atenção foi de uma moça que sofria de três tipos de “tiques nervosos”: um na face e outros dois no corpo. Ao constelarmos, sugeri uma possível causa sistêmica que prontamente foi confirmada por ela: a da exclusão de um bisavô que havia tirado a vida de um homem em Portugal e fugido para o Brasil. Graças a essa fuga a família dela foi constituída. Mesmo ela não tendo conhecido esse bisavô, já morto, ela veio trazer equilíbrio para essa questão através dos seus sintomas. Felizmente, com apenas um exercício sistêmico na semana seguinte, ela já não apresentava mais os tiques.
Casos assim mostram como a Constelação pode ser uma grande aliada da medicina convencional, poupando tempo, recursos e ajudando no estado emocional dos pacientes. Ela oferece uma passagem clara e plana para o que os sintomas têm a falar, o que é algo muito mais profundo do que um simples problema no corpo.
Ao trazer do inconsciente para a consciência, a Terapia Sistêmica remove diversos véus que colocamos sobre nossos sintomas e, assim, podemos enxergar que o normal é a saúde e que existe algo além dos problemas físicos em si.
A terapia não atua garantindo curas milagrosas ou substituindo a medicina, mas servindo como uma ponte que estabelece um caminho entre a doença e a consciência.
A Constelação traz vida verdadeira a todas as áreas da sua vida e em todos os sentidos.
Artigo sobre a Epigenética
https://noticias.r7.com/saude/e-possivel-herdar-traumas-de-nossos-pais-10052019
Teoria do Centésimo Macado de Rupert Sheldrake
http://www.esalq.usp.br/lepse/imgs/conteudo_thumb/Resson-ncia-m-rfica.pdf
Disponibilizo dois e-books totalmente gratuitos em meu site para quem quer saber um pouso mais sobre o assunto: ‘Constelação Familiar Sistêmica - Exercícios e Meditações Sistêmicas’ e ‘Como a Constelação Mudou a Minha Vida’.
Acesse www.andreaemboaba.com.br
Sobre a consteladora:
*Andrea Emboaba, Facilitadora e Terapeuta Integrativa, especialista em Terapias Sistêmicas, Constelação Familiar e Organizacional, Técnicas Quânticas Vibracionais, Palestrante, Escritora e Treinadora de Desenvolvimento Humano.

Master em Eneagrama e Eneacoach pelo Núcleo da Consciência com certificação internacional pela IEA Global International Enneagram Association - USA.
Ministra cursos e especializações para consteladores, como Constelação na Água e Constelação Online com Bonecos, Celebração Sistêmica, Formação em Constelação Familiar, Exercícios Sistêmicos e Constelação na Saúde. Sócia-fundadora da Escola Quântica do Ser, idealizadora da instituição que nasceu a serviço da elevação da consciência, ampliando conhecimentos e guiando jornadas. ​
Sócia-fundadora e idealizadora da Editora Consciência do Ser, que nasceu para amplificar a voz de todos que buscam entregar cada vez mais longe seus processos de desenvolvimento humano.
E-books de sua autoria:
“Constelação Familiar Sistêmica - Exercícios e Meditações Sistêmicas”;
“Como a Constelação Mudou a Minha Vida”.
Escreveu como coautora do livro "Constelação Familiar e Organizacional, aplicações e casos”
Em 2020 lançou as Cartas Sistêmicas, ferramenta cuja funcionalidade é apoiar Consteladores e pessoas que buscam seu autoconhecimento.
Filiada à:
ABC Sistêmica - Associação Brasileira das Constelações Sistêmicas;
IBCF – Instituto Brasileiro de Consteladores Familiares.
SBE – Sociedade Brasileira de Eneagrama




 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »