02/08/2022 às 19h05min - Atualizada em 04/08/2022 às 00h51min

B A T U, projeto criado por artista espanhol, transforma crianças de escolas do interior de São Paulo em artistas de uma instalação coletiva

Idealizado por Ieltxu Ortueta, projeto percorrerá as cidades de Joanópolis, Iguape, Iporanga, Águas de São Pedro, São Pedro, São Luís do Paraiting e Cunha, entre os meses de agosto e dezembro

SALA DA NOTÍCIA Fausto Cabral
Uma experiência artística em que crianças de 6 a 8 anos, alunos de escolas públicas do interior de São Paulo, vivenciarão o processo de criar, brincando, as suas próprias obras de arte. Em síntese, esta é a proposta do projeto B A T U, realizado pelo artista, performer e designer gráfico espanhol Ieltxu Ortueta.

O nome do projeto surgiu do verbo Bat, que no idioma Basco, região onde nasceu o artista, significa juntar, somar, unir, reunir, adicionar, agrupar, amontoar, recolher e reunir-se.

A proposta parte de um elemento simples, o retângulo, e de duas cores, o preto e o branco. As crianças são convidadas a utilizar materiais como papel, tintas, cola escolar, tesouras, pincéis e fitas para colocar a criatividade para trabalhar e, desta maneira, serem artistas e criadores das suas próprias obras. Obras que compõe uma instalação coletiva com a experiência de dois dias de Laboratório de Criação.

O projeto percorrerá escolas de sete municípios do estado de São Paulo, entre os meses de agosto e dezembro, iniciando pela cidade de Joanópolis, de 8 a 13 de agosto, junto aos alunos e alunas das Escolas EMEF Vereador Isidoro e EMEF José Benedito de Salles Bayeux. Em seguida, o projeto parte para Iguape, Iporanga, Águas de São Pedro, São Pedro, São Luís do Paraitinga e finaliza em Cunha. A iniciativa foi contemplada com o Proac Direto Fomento a Projetos Culturais, da Secretaria de Cultura do estado de São Paulo.

Instalações - Dois encontros de 2h30 de duração ocorrerão sempre em duas escolas, uma da zona rural e outra da zona central de cada município. As obras criadas pelas crianças que experimentaram o processo nesses encontros serão expostas em instalações interativas em locais públicos de cada cidade como praças ou parques e, também, na escola rural participante, fazendo com que toda a comunidade escolar e da cidade possa apreciar e interagir com o trabalho das crianças-artistas.

“Toda criança é artista, precisa criar, inventar e brincar para ser e estar no mundo. A criança está no ‘aqui e agora’ o tempo todo e criar não é só se expressar, criar é ser, se relacionar e se entender no espaço e no mundo, olhar para a infância de forma horizontal, querer de fato dialogar e descobrir possibilidades juntos é algo que me leva a trabalhar com as infâncias ”, destaca Ieltxu Ortueta.

As instalações serão formadas por módulos intercambiáveis, para que os visitantes possam entrar, sair, desenhar, trocar de lugar os retângulos tridimensionais e, desta maneira, fazer com que o projeto tenha um caráter de brincadeira criativa e lúdica, em que crianças e adultos desdobram possibilidades de jogo, criam, experimentam e participam da própria a obra.

Retângulos e Tridimensionalidade - O projeto explora as possibilidades dos retângulos primeiro em duas dimensões, com a forma geométrica pintada num papel, preto sobre o branco. Em seguida ele abre outros espaços a partir da linha, e se estabelece um jogo de multiplicação e construção por meio de linhas que vão criando outros retângulos. A tridimensionalidade aparece no recorte de papeis em ângulo reto e juntando-os se erguem criando pequenas esculturas, ou “casas, refúgios”.

Os cubos e retângulos da instalação foram criados em colaboração com o artista Julio Dojcsar. Ortueta revela ainda que “a proposta é multiplicar a ação, dialogar com a cidade, ocupar o espaço público com arte e dizer, ‘“Ei! Nós crianças temos direito a cidade, também queremos ser protagonistas, nós crianças somos artistas!’”.

O artista espanhol detalha ainda que “a ideia é que as obras também sejam um jogo e que estejam ali como ‘protagonistas’, numa proposta modular viva e ativa que pode ser brincada e configurada de várias formas. É isso o que vai acontecer quando colocarmos a estrutura na rua, nas praças das cidades que compõem o projeto. Vai virar um jogo para outras crianças que não participaram diretamente do processo de criação e também adultos, familiares e moradores fruam e participem da proposta”.

Sobre trabalhar com crianças, Ieltxu Ortueta é enfático. “Há 7 anos dedico toda minha criação a experimentar e criar junto as infâncias Além de outras camadas, o que me continua fascinando é o estado de jogo e de curiosidade criativa que cada uma delas tem. Essa convivência de criar coletivamente, com o tempo e olhar singular de cada criança atravessa todos meus trabalhos”.

SERVIÇO
PROJETO B A T U em Joanópolis - com Ieltxu Ortueta
De 08 a 13 de agosto

Locais:
 
  • EMEF do Bairro Can Can - Escola Vereador Isidoro (Escola Rural)
  • EMEF José Benedito de Salles Bayeux – Rua Pedro Nassif 75 – Jardim Bela Vista (Escola Cidade)

Apoio: Prefeitura da Estância Turística de Joanópolis/Secretaria Municipal de Educação
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »