03/08/2022 às 09h33min - Atualizada em 04/08/2022 às 00h51min

Consumidores pretendem desembolsar, em média, R$ 125, por presente, para os pais

Pesquisa da CDL/BH mostra que o valor é 29% superior ao do mesmo período do ano passado. Pagamento à vista é a opção de 73% dos clientes. Roupas e calçados lideram a lista de intenção de compras

SALA DA NOTÍCIA CDL/BH - Assessoria de Imprensa
www.cdlbh.com.br
Os belo-horizontinos pretendem investir, em média, R$ 125 por presente neste Dia dos Pais. Esse valor representa um crescimento de 29% em relação a data do ano de 2021, quando o tíquete médio foi de R$ 96,56. Esses dados pertencem à pesquisa de Intenção de Compras feita pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) que apontou também que 64% dos consumidores entrevistados pretendem presentear no Dia dos Pais.

De acordo com o levantamento, 58% dos entrevistados irão realizar as compras em lojas físicas. Já as compras on-line devem ser a opção de 41% dos consumidores. “Essa informação revela que o perfil de compra modificado durante a pandemia ainda permanece, o que reforça a necessidade de manter ou criar a opção de vendas on-line para não perder nenhum cliente. O ideal é que o lojista concilie o estabelecimento físico com a presença digital e crie uma conexão entre esses canais, para facilitar o relacionamento com o cliente”, aconselha o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

A pesquisa revelou que o principal local físico de compra é o centro comercial, com 22% de preferência. Em seguida está o shopping center, com 20%, e cerca de 16% devem realizar as compras com pequenos comerciantes e mercados.

Roupas e calçados no topo da lista
De acordo com a pesquisa, os itens de maior procura para a data comemorativa devem ser roupas (38%) e calçados (18,4%), seguidos de acessórios (7,8%), cosméticos em geral (6,1%), cestas de café, bebidas e bombons (6,1%), livros (5%), bolsas, malas e mochilas (3,9%) e material esportivo (2,2%).
 
O tíquete médio dos principais presentes deverá ser:
·  Roupas e calçados: R$ 150
·  Acessórios: R$ 125
·  Cestas de café bebidas e bombons: R$ 100
·  Perfumaria e Cosméticos: R$ 75

Em comparação ao Dia dos Pais do último ano, 73% dos consumidores pretendem manter ou aumentar o valor gasto.

Pagamento à vista
Seguindo a mesma expectativa dos lojistas, 74% dos consumidores pretendem optar pelo pagamento à vista. Nesta modalidade, as principais ferramentas utilizadas devem ser:
·  À vista no cartão de crédito: 26%
·  Cartão de débito: 23%
·  Dinheiro: 16%
·  Transferência eletrônica (PIX, TED, DOC): 8%
·  À vista no cartão da própria loja: 1%

O pagamento parcelado no cartão de crédito, será a forma escolhida por 21% dos entrevistados,  com uma média de duas a três parcelas. Também foram apontados como meio de pagamento parcelado o carnê/crediário (4%) e o cartão da própria loja (2%).

Comemoração
A celebração do Dia dos Pais será realizada por 51% dos belo-horizontinos que devem desembolsar, em média, R$ 175. As principais comemorações devem ser um almoço em casa (38%) ou em restaurante (13%).

Influências na hora da compra
A pesquisa mostra que um atendimento bom, ágil e agradável é atrativo para 45% dos entrevistados e, para 36%, o que determina a compra é o desejo da pessoa a ser presenteada. Já 19% afirmam que preço e formas de pagamento são os mais importantes.

Em contrapartida, para 35% o atendimento ruim é uma das principais dificuldades na hora de efetuar as compras. E para 20%, o preço alto e a dificuldade em negociar o preço e a forma de pagamento são os entraves para boas compras. Para 18% dos entrevistados, lojas muito cheias são o principal empecilho. Em relação à pesquisa de preços, 71% afirmam que realizam antes de fechar negócio.

Dia dos Pais deve deve movimentar R$ 1,68 bilhão na economia da capital mineira
De acordo com o levantamento da CDL/BH, estima-se que a movimentação em torno da data irá injetar na economia de Belo Horizonte R$ 1,68 bilhão durante o mês de agosto. O montante representa um crescimento de 1,02% em relação ao mesmo período de 2021.

A pesquisa da entidade mostrou que 52,8% dos lojistas acreditam que as vendas da temporada serão melhores ou muito melhores em relação ao mesmo período do ano passado. Já 36% esperam resultado semelhante ao do último ano e 10,8% acham que será pior e 0,3%, muito pior.

Foco nas redes sociais
Para chamar a atenção dos consumidores para a data, 62,3% dos lojistas pretendem investir em algum tipo de ação publicitária. As redes sociais, em especial o Instagram, serão utilizadas por 65% dos comerciantes. O WhatsApp por 41,8%, e o Facebook por 37,4%.

Os tradicionais cartazes e faixas nas vitrines deverão ser usados por 47,8% dos comerciantes. Já a divulgação em sites próprios representa 42%.

Dentre as estratégias escolhidas para impulsionar a data, destacam-se a divulgação dos produtos (64%), a decoração da loja (49,2%), o aperfeiçoamento do atendimento (19,9%), descontos (9,4%), criação de kits/combos (7,1%), mix de produtos (6,4%), facilidade de pagamento (2%). Apenas 1,7% dos entrevistados disseram que não irão fazer nenhuma ação.

“A expectativa é que o lojista aproveite o Dia dos Pais para se preparar para as outras datas do semestre como Dia das Crianças, Black Friday e Natal. Esse é o momento para entender o consumidor, o que ele está buscando, as formas de pagamento preferidas e o que ele espera  do atendimento e dos produtos oferecidos. O comerciante que souber aproveitar a data para estudar esse comportamento, poderá ter resultados mais satisfatórios ao longo dos próximos meses”, finaliza o presidente da CDL/BH.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »