02/08/2022 às 06h52min - Atualizada em 04/08/2022 às 01h01min

Entrevista com médico ortopedista pediátrico

Esclareça suas dúvidas

SALA DA NOTÍCIA Luciane T Maldonado
https://drbrunodemattoscampos.com.br/
ortopedistapediatricobh
Foi concedida uma entrevista pelo Dr. Bruno de Mattos Campos, renomado ortopedista, traumatologista e ortopedista pediátrico formado pela Universidade Federal de Minas Gerais, também atuante como professor e preceptor de diversos programas de residência em Belo Horizonte.

Como membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica - SBOP, o Dr. Bruno foi solicitado para responder algumas perguntas a respeito da ortopedia pediátrica e esclarecer algumas dúvidas.

Por que decidiu se especializar na área de ortopedia pediátrica?

Escolhi a ortopedia pediátrica pois durante a minha formação na faculdade. Eu percebi que tinha uma certa aptidão para lidar com crianças e também sou considerado uma pessoa muito informativa. Costumo também ter no meu dia a dia pais preocupados e interessados nos quadros que as crianças apresentam e interessados também no tratamento e isso me agrada bastante, uma vez que eu tenho muita aptidão com tratamentos de crianças e uma fácil comunicação com os pais, justamente pelo fato de eu querer ter essa característica mais informativa de explicar bem o tratamento e colocar as coisas de uma forma clara e objetiva para que haja uma maior compreensão no grau de entendimento deles, até mesmo para que a informação também seja passada adiante atingindo um maior número de pessoas. Essa minha característica de ser bem explicativo e didático me fez querer ser ortopedista pediátrico!


Onde e em quais áreas o senhor atua?

Acima de tudo eu sou médico ortopedista pediátrico, então as áreas em que eu atuo são escritório e bloco cirúrgico como áreas principais de atuação do médico em si. Atuo também na área de lecionar, como palestras e aulas. Sou professor de residência médica da Santa Casa de Belo Horizonte e do Hospital Materdei nessa especialidade, mas sobretudo sou médico cirurgião ortopedista pediátrico.


Como se tornar membro titular da SBOP?

Para um profissional se inserir dentro da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, é necessário que primeiro ele se forme em medicina, na sequência é necessário entrar em um serviço credenciado pela SBOP. Após os 3 anos de formação em ortopedia e traumatologia no serviço credenciado, é possível dar entrada no serviço credenciado a SBOP (Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica), onde se faz um ano de formação para que ao fim faça uma prova de título em que se aprovado, se torna membro da sociedade e regularizado como ortopedista pediátrico.


Qual sua experiência profissional?

Me formei em medicina no final de 2013, após final de 2013 iniciei minha jornada dando plantões e trabalhando no interior em diversas UPAS e após o término dessas atividades, onde adquiri muita experiência em urgência e emergência, em salas de urgência e emergência. Após isso finalizei o ano fazendo a prova para residência médica na área de ortopedia e traumatologia. Após essa prova eu prestei um serviço militar, fiz um serviço voluntário e depois servi 1 ano na aeronáutica como tenente, onde aprendi muito sobre medicina. Finalizando na aeronáutica dei sequência a minha residência médica na Santa Casa de Belo Horizonte e após isso entrei na ortopedia pediátrica, estudando nos Hospitais Felício Rocho, São Lucas, Santa Casa e Materdei, onde conheci meus preceptores e me encaminhei na área.


Quais as principais cirurgias ?

São diversos tipos de cirurgias diferentes que tratamos nesse ramo, mas as principais mesmo e mais comuns são as cirurgias do cotovelo, pois acontecem muitas fraturas nessa região; Cirurgias do quadril da criança, por causa do alto índice de deformidades no quadril; cirurgias de pé torto congênito que são muito comuns mesmo com tratamento.


No que consiste a ortopedia pediátrica?

A ortopedia pediátrica é uma subespecialidade da ortopedia que cuida das crianças nos quesitos de traumas, fraturas, deformidades, alterações de marcha, por exemplo, a criança tem alguma alteração de movimento ou deformidade que são praticamente imperceptíveis para quem vê de uma visão exterior, mas quem tem um convívio maior ter uma percepção maior. Outras situações são as doenças típicas da ortopedia pediátrica, como o pé torto congênito, as displasias de quadril ou deformidades do corpo infantil em geral.


Agradecimentos especiais aos colaboradores dessa matéria.

Doutor Bruno de Mattos Campos, ortopedista, traumatologista e ortopedista pediátrico.
Atendimento: Clínica Mon Petit, Avenida do Contorno, 4747. Serra
Life Center 17° andar. Sala 1710
Contatos: (31) 3223 3100 e (31) 98463 1150
https://drbrunodemattoscampos.com.br/
https://www.instagram.com/ortopedistapediatricobh/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »