05/08/2022 às 09h23min - Atualizada em 05/08/2022 às 20h05min

8 golpes comuns no Facebook Marketplace

Itens falsos ou ofertas com valores enganosos estão entre os problemas mais comuns

SALA DA NOTÍCIA Letícia Baie
Unsplash

São Paulo, Brasil – No ano passado, o Marketplace do Facebook ultrapassou um bilhão de usuários globais. A plataforma é gratuita, fácil de usar, e permite que os usuários pesquisem listas de produtos e filtrem de acordo com a área geográfica, facilitando a retirada de produtos comprados. Como as pessoas podem ver os perfis dos vendedores, elas têm um maior senso de proteção comprando pela plataforma. No entanto, uma pesquisa recente revelou que um em cada seis (17%) participantes foi enganado no Facebook Marketplace. A equipe de pesquisa da ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, identificou e analisou oito diferentes tipos de golpes que circulam no Marketplace, e compartilha recomendações para evitar cair nas diferentes armadilhas.

1. Itens defeituosos: pode acontecer que um vendedor publique um produto com fotos que o apresente em perfeitas condições, mas quando entregue, o comprador recebe quebrado. Com itens eletrônicos pode acontecer com mais frequência, pois geralmente nem todas as suas funções podem ser avaliadas antes da compra. 

2. Itens falsos: se o produto não estiver quebrado, pode ser falso. Roupas de grife, perfumes, jóias e cosméticos são alvos particularmente comuns de falsificação. Assim como os golpes de produtos defeituosos, é difícil determinar se eles são genuínos ou não apenas com uma foto. Por isso, quando as ofertas parecem boas demais para ser verdade, geralmente se tratam de uma farsa.

3. Golpes do Google Voice: o serviço do Google Voice dá ao criador de contas um número de telefone que pode ser utilizado para fazer chamadas ou enviar mensagens de um smartphone ou do navegador do computador. Assim, este golpe busca roubar contas ou criá-las com o número de telefone da vítima. 

Os golpistas entram em contato com um vendedor usando o interesse em um item como desculpa e, em seguida, tentam deixar o Facebook para continuar a conversa em outra plataforma não monitorada, como o WhatsApp. Lá eles pedem ao vendedor para compartilhar um código que eles enviarão para o seu telefone para verificar se eles são uma pessoa legítima. No entanto, o código enviado é o do Google Voice Two-Step Verification (2FA). Uma vez que a vítima compartilha o código, os golpistas criam uma conta do Google Voice associada ao número de telefone e o usam para executar outros golpes. 

4. Pagamento excessivo: neste caso, o golpista finge ser um comprador e diz a um vendedor que pagou a mais por um item que comprou. Em seguida, enviará uma captura de tela mostrando a suposta transação para a compra e solicitará que eles reembolsem a diferença. Mas, claro, em nenhum momento foi feito um pagamento e se o vendedor caiu na armadilha, terá perdido o dinheiro do suposto reembolso.

5. Compra que nunca vem: outro golpe é vender um item e receber o dinheiro, mas nunca o entregar ao comprador. 

6. Phishing/Sorteios Falsos: uma maneira de obter informações adicionais das vítimas é enviar e-mails de phishing sobre supostas ofertas e sorteios no Facebook Marketplace. A vítima, desavisada, clicará em um link e preencherá um formulário com algumas informações pessoais acreditando que desta forma estará participando de um sorteio de artigos de luxo, criptomoedas ou outras ofertas especiais. É claro que os golpistas só querem suas informações pessoais para cometer fraudes de phishing ou roubo de identidade.

7. Golpe de Seguro: aqueles que vendem itens muito caros no Facebook Marketplace podem ser contatados por golpistas que se passam por compradores dispostos a pagar o custo pelo envio do item e enviar uma fatura falsa para 'provar' que eles fizeram isso. Só que eles solicitam que o vendedor pague uma pequena taxa pelo seguro, que pode ser uma quantia relativamente pequena em comparação ao preço do item, o que pode levar o vendedor a aceitar.

8. Ofertas enganosas: neste caso, os golpistas anunciam um produto de alta qualidade a um preço muito tentador, mas quando uma pessoa decide obter a "pechincha", esse produto não está mais "disponível" e o comprador será oferecido um item semelhante por um preço muito mais alto ou uma alternativa mais baixa.

A ESET explica que muito do que é oferecido nesta plataforma é legítimo, mas como acontece em qualquer outra plataforma, especificamente aquelas que têm grande popularidade, elas também atraem muitos golpistas. "Diante deste cenário, é muito importante conscientizar os usuários para que eles saibam quais são as estratégias mais comuns utilizadas pelos golpistas online. Dessa forma, estarão mais preparados para reconhecer ações suspeitas e antecipar qualquer tentativa de fraude", diz Camilo Gutierrez Amaya, Chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET. "Como em qualquer outro tipo de fraude online, a chave para os usuários é permanecer cético e em alerta", acrescenta. 

Algumas dicas para evitar cair em golpes no Marketplace são:

 
  • Inspecione os itens antes de comprar de vendedores locais.
  • Estabeleça o ponto de encontro em um lugar público e não em casa, de preferência em uma área bem iluminada e, se possível, durante o dia.
  • Revise os perfis de compradores/vendedores para verificar as classificações de usuários e fique alerta se os perfis tiverem sido criados recentemente.
  • Verifique o preço de mercado dos itens e, se houver diferença significativa entre ele e o preço de venda, fique atento ao fato de que ele pode ser falsificado, roubado, defeituoso etc.
  • Tenha cuidado com ofertas e presentes e nunca insira dados pessoais para acessá-los.
  • Use apenas métodos de pagamento confiáveis por meio do Facebook Messenger (PayPal, Facebook Checkout), pois eles oferecem maneiras de contestar o pagamento. Os golpistas geralmente solicitam cartões de presente, também conhecidos como gift cards, bem como transferências bancárias e pagamentos por meio de diferentes serviços.
  • Mantenha a conversa no Facebook: os golpistas gostam de mudar a conversa para outra plataforma onde acham mais fácil enganar as pessoas, principalmente porque não há aplicativos que protejam o usuário.
  • Nunca envie itens antes do pagamento ter sido feito.
  • Cuidado com as alterações no preço da cotação.
  • Não envie códigos de verificação (2FA) para potenciais compradores.

Se você tem suspeitas de ter sido vítima de fraude, você deve realizar uma denúncia do vendedor no Facebook Marketplace. Para saber como esse relato deve ser feito, é só acessar a Central de Ajuda, ir em Uso do Facebook e clicar em Marketplace.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »